Taxa de Covid-19 em funcionários de empresas de ônibus de Juiz de Fora (MG) é menor que 2%, diz Settra

Ônibus de Juiz de Fora passando por desinfecção

Foram analisados trabalhadores de três viações. Ao todo, 44 profissionais estavam infectados

ADAMO BAZANI

A taxa de contaminação pela Covid-19 entre trabalhadores do sistema de ônibus de Juiz de Fora (MG) é inferior a 2%.

A informação foi divulgada nesta sexta-feira, 27 de novembro de 2020, pela Settra (Secretaria de Transportes e Trânsito), da prefeitura, com base nos testes realizados nos profissionais, entre motoristas, cobradores e trabalhadores dos setores administrativo e de manutenção.

Em nota, a autarquia diz que foram analisadas as realidades de três empresas: Tusmil, Viação São Francisco e Ansal que individualmente registraram índices entre  0,8% e 1,9% de funcionários contaminados.

Na Tusmil, dos 840 funcionários, nove testaram positivo para covid-19, o que representa 1,07%. A empresa realiza cerca de 42.014 viagens mensalmente neste período de pandemia.

Na Viação São Francisco, que realiza cerca de 16.409 viagens mensais, dos 499 funcionários , foram confirmados quatro casos de covid-19, o que representa 0,8%.

Já na Ansal, dos 1. 591 funcionários , 31 testaram positivo para covid-19, o que representa 1,9%. A Ansal realiza cerca de 90.022 viagens por mês.

O resultado considerado positivo, com taxas inferiores à média da população, é atribuído pela Settra a medidas de higienização dos veículos, uso de máscaras por parte de passageiros e funcionários e campanhas de conscientização.

Além deste acompanhamento, a Settra realiza diversas campanhas de conscientização no transporte coletivo urbano, como incentivo ao uso de álcool em gel, higienização periódica dos veículos, uso obrigatório de máscaras, além de letreiros com frases educativas, como: “Use Máscara”.

As empresas foram orientadas a desinfetar todos os veículos com solução de dióxido de cloro, pulverizada por 30 minutos e depois enxaguada com água limpa. Atenção especial é dada às paredes, aos bancos e às lixeiras dos coletivos.

Estão sendo disponibilizados cartazes com orientações dentro dos coletivos, mostrando aos passageiros, motoristas e cobradores a importância da higienização das mãos e do volante, de não se abraçarem e a forma correta de tossir ou espirrar.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta