Índice de contaminação por Covid-19 entre motoristas de ônibus é de 4% em Curitiba

Ônibus com imagem de máscara em Curiiba

Informação é de secretária da saúde ao lado do prefeito Rafael Greca em entrevista coletiva

ADAMO BAZANI

O índice de contaminação dos motoristas de ônibus de Curitiba pela Covid-19 é de 4%, segundo resultados de testes realizados pela prefeitura.

A informação é da secretária de saúde, Márcia Huçulak, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 20 de novembro de 2020, ao lado do prefeito Rafael Greca.

“Os motoristas estão o tempo todo trabalhando nos ônibus. O resultado [dos testes] mostra que os cuidados em usar máscara e manter as janelas abertas mantém o risco baixo de contaminação. E tempo curto que as pessoas passam dentro dos ônibus também contribui para isso”, disse na coletiva, segundo o A Tribuna.

Ainda segundo a secretária, o índice é inferior à taxa geral da população.

De acordo com Márcia Huçulak, a Urbs (Urbanização de Curitiba S.A.), autarquia que gerencia os ônibus da cidade, mantém campanhas de conscientização para que tantos passageiros como motoristas e cobradores continuem usando máscaras e álcool em gel, além de manter os coletivos mais ventilados possível.

SITUAÇÃO DE ALERTA:

Por meio de nota, a prefeitura de Curitiba diz que a cidade permanece na fase amarela da quarentena, o que significa sinal de alerta.

O prefeito Rafael Greca assinou um novo decreto, que entrou em vigor neste sábado (21), que mantém medidas de restrições para impedir o avanço da doença.

“A Secretaria Municipal da Saúde avaliou nesta sexta-feira (20/11) os indicadores que medem a evolução da pandemia da covid-19 em Curitiba. O cálculo da bandeira ficou em 1,85, mantendo a cidade em situação de alerta, ou seja, na bandeira amarela. O Decreto 1570/2020 entra em vigor neste sábado (21/11) e vale por sete dias.

Entre os nove itens usados para o cálculo que define sob qual bandeira a cidade vai funcionar, os de capacidade de atendimento aos doentes (leitos de UTI e de enfermaria) têm o maior peso. Nesta sexta-feira (20/11) o município ativou 94 leitos para atender os pacientes de covid-19.

São 41 leitos de UTI SUS – seis no Hospital Vitória, dez no Hospital do Idoso, dez no Hospital Evangélico Mackenzie, dez no Hospital de Clínicas e cinco na Santa Casa. Os novos leitos de enfermaria estão distribuídos da seguinte maneira: cinco na Santa Casa, dez no Hospital de Clínicas e 38 no Hospital do Idoso.”

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta