São Bernardo do Campo testa sistema semafórico solar como alternativa ao furto de cabos

Equipamento foi instalado no cruzamento das Avenidas Lions e Lauro Gomes. Foto: Ricardo Cassin/PMSBC.

Cidade já registrou furto de 2 quilômetros do material desde 2018

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, está testando um sistema semafórico solar como alternativa ao furto de cabos. Segundo a Prefeitura, a tecnologia é inédita na região e mostra-se como uma solução para o problema considerado comum nas grandes cidades.

De acordo com a Prefeitura, o sistema semafórico movido à energia solar permite eliminar os fios, que são alvo dos criminosos devido ao cobre presente na composição, que pode ser revendido em pontos ilegais.

O sistema pioneiro foi instalado no cruzamento das Avenidas Lions e Lauro Gomes, na Vila Vivaldi, um dos pontos mais afetados pelo furto de cabos de energia na cidade. A expectativa é a de que a ferramenta funcione em caráter experimental durante 60 dias. A alternativa é fruto de parceria com a empresa Trânsito Certo, sem custos aos cofres municipais“, informou a Prefeitura, em nota.

Esse tipo de sistema semafórico solar fixo tem como características a autonomia do sistema por até 72 horas, o que permite com que os faróis permaneçam acesos mesmo em casos de queda de energia; tempo de recarga de até 24 horas; controlador de quatro fases; operação em modo manual ou automático; comunicação entre grupos sem fio, além de ser uma energia mais sustentável.

O prefeito Orlando Morando afirmou, também por meio da assessoria de imprensa, que o objetivo da medida é fazer uso da tecnologia como aliada no monitoramento do trânsito ao mesmo tempo em que visa coibir a criminalidade.

“Estamos atentos às necessidades do município e trabalhando incansavelmente para garantir a segurança da nossa população. Parcerias com a iniciativa privada, ainda mais quando não geram custos à administração, são fundamentais para o avanço da cidade”, disse o chefe do Executivo.

PREJUÍZO

Um levantamento feito pela Prefeitura mostra que, desde maio de 2018, foram furtados cerca de dois quilômetros de cabos de energia usados para o abastecimento de semáforos no município, um prejuízo de mais de R$ 1,5 milhão à Prefeitura.

Além do cruzamento das Avenidas Lions e Lauro Gomes, a Rua dos Vianas e a Rua Luiz Pequini estão entre as áreas mais vulneráveis para a prática criminosa no município.;

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Márcio ramos disse:

    Boa alternativa, não só contra os roubos de cabos, mas também é ótimo para o meio ambiente.

Deixe uma resposta