Informe publicitário

Moovit apresenta pesquisa sobre tendência de queda no uso de transporte público durante o Conexão Anfavea

O Moovit, uma empresa Intel, participou no dia 18 de novembro da 3a edição do Conexão Anfavea, encontro virtual promovido pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores para debater questões da mobilidade. O gerente geral do Moovit no Brasil, Pedro Palhares, apresentou pesquisa com usuários do aplicativo sobre o impacto da pandemia da COVID-19 no transporte público no país e na América Latina.

O Moovit perguntou a 9500 pessoas em sete capitais brasileiras se usavam o transporte público antes da pandemia; se seguem usando; e se pretendem usar daqui a seis meses. Antes da COVID-19, 85% dos respondentes utilizavam ônibus, trens e metrô; o índice cai para 68% durante a pandemia. E a tendência é que se estabilize em 70% nos próximos seis meses, uma redução de 15% no país.

A mesma pesquisa também apontou um crescimento na preferência por carros particulares: se era escolha para 6% dos respondentes antes da pandemia, o índice cresce para 10%, e se mantém no mesmo patamar na perspectiva para seis meses. Os aplicativos de caronas compartilhadas também crescem, de 3% para 10%, mas caem para 6% na tendência para seis meses. Entre as razões apontadas pelos usuários, se sentir mais seguro em um transporte individual foi uma das mais escolhidas.

Os usuários também foram questionados o que os faria usar mais transporte público durante a pandemia. Entre os incentivos, 77% dos respondentes pedem aumento da frota para evitar que ônibus, metrôs e trens fiquem lotados; 63% gostariam de saber a localização dos veículo em tempo real; e 45% solicitam informações mais precisas sobre quais linhas estão operando.

“A opinião dos usuários do Moovit reforça a relevância do transporte público, e o indicativo de queda é um sinal para operadores e para o poder público. Se os passageiros não se sentirem seguros por conta da pandemia, buscarão outras opções. Acredito que a pesquisa também dê parte da resposta, com os pedidos de aumento da frota e de informações mais precisas”, analisa Pedro Palhares. O executivo destaca a digitalização dos sistemas e o transporte coletivo sob demanda como opções para atender as demandas dos passageiros.

O Conexão Anfavea contou também com apresentação de Bruno Guerra e Thiago Mariano, respectivamente heads de Negócio e de Estratégia para o setor automotivo da Globo, que detalharam uma pesquisa com conclusão semelhante: uma rejeição dos transportes públicos e uma busca maior por carros e motos particulares.

As pesquisas e o vídeo com a íntegra da discussão estão disponíveis no site da Anfavea: www.anfavea.com.br.

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta