Imagens do ônibus elétricos de 22 m de São José dos Campos são veiculadas neste sábado (14)

Sistema de corredores de ônibus promete melhorar atendimento na cidade do interior paulista

ADAMO BAZANI

Como mostrou em primeira mão o Diário do Transporte nesta sexta-feira, 13 de novembro de 2020, a encarroçadora Marcopolo, de Caxias do Sul (RS), informaram que concluíram nesta semana o primeiro ônibus 100% elétrico com baterias com 22 metros de comprimento do País.

O veículo vai passar por processo de homologação e a estimativa é que 12 unidades comecem a circular a partir de outubro de 2021 pelo sistema de corredores que está sendo construído em São José dos Campos, no interior paulista.

O chassi da BYD é modelo BYD 11B e a carroceria foi denominada pela Marcopolo de Attivi Express.

Neste sábado (14), foram veiculadas em redes sociais, como Facebook, e em grupos de mensagens de celular, imagens do veículo, sem informações.

Ficha técnica do VLP

–  Primeiro chassi articulado 100% elétrico do fabricado no Brasil

– Autonomia de 250km com baterias de fopsfato de ferro lítio (LifePO4)

– Tempo de recarga média de 3 horas (0% a 100%)

– 4 motores ligados diretamente aos eixos, com potência máxima de 804CV

– Suspensão pneumática integral com ajoelhamento bilateral

– sistema antichamas

– Design moderno, arrojado e atraente com faróis em full led

– Comprimento de 22m; Largura 2,6m; Altura 3,7m

– Capacidade: 60 passageiros sentados + 108 passageiros em pé + espaço para cadeirantes totalmente acessível

– Poltronas estofadas, com encosto de cabeça e entrada USB

– Portas pantográficas com sistema antiesmagamento

– 6 câmeras de alta definição, duas delas com infravermelho, em substituição aos retrovisores externos e internos

– 2 monitores de 15,6” instalados no teto, com rádio e alto-falantes para entretenimento e geolocalização, e disponibilização de Wi-fi a bordo

– Ar-condicionado com renovação completa de ar a cada 3min (conceito aeronáutico)

Tecnologia BioSafe

– Sistema UV-C de desinfecção do ar-condicionado

– Acabamentos com aditivos antimicrobianos nas superfícies de toque

– Estofamentos com aditivos antimicrobianos

 

CORREDOR VERDE DE VLP:

O corredor Linha Verde, considerado a principal obra de mobilidade da cidade, terá numa primeira etapa, 14,5 quilômetros, e vai ligar as regiões sul e leste, consideradas as mais populosas, passando pelo centro da cidade.

Os ônibus articulados terão quatro motores ligados aos eixos, com potência máxima de 201 cv cada e potência nominal de 148 cv cada motor. Os ônibus terão tempo de recarga média de até três horas (de 0% a 100).

O chassi possui coluna de direção regulável, regulagem de altura do chassi, ajoelhamento bilateral, sistema antichamas, tacógrafo digital, rodas de alumínio e suspensão pneumática integral.

Como mostrou o Diário do Transporte em 29 de abril, a prefeitura assinou o contrato de fornecimento dos veículos para o sistema. Na ocasião, o poder público havia informado que os 12 veículos curtiram R$ 34,732 milhões, sendo que R$ 9,2 milhões provenientes da outorga do serviço de concessão da zona azul.

No mesmo dia, a prefeitura também assinou contrato com o Consórcio Projeto Linha Verde, formado pelas empresas Compec Galasso e Geosonda, que serão responsáveis pelas obras da primeira fase do projeto, que terá início na Estrada do Imperador (região sul) até o Terminal Intermunicipal (região central).

O contrato tem valor de R$ 55,832 milhões, sendo R$ 30 milhões de aporte do governo estadual, segundo a prefeitura.

O sistema será classificado como TRM (Transporte Rápido de Massa) e vai contemplar um “eixo sustentável” de 75 mil metros quadrados que e inclui, além do corredor expresso para os ônibus, quatro praças ao longo do trajeto.

Das áreas remanescentes, 5% serão destinadas à habitação de interesse social, beneficiando quem mais precisa, segundo a prefeitura.

A administração de São José dos Campo promete a criação de um sistema integrado pelo qual o passageiro use o VLP e os demais ônibus pagando uma tarifa única por sentido.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. André Ricardo disse:

    Olha a cidade de São José dos Campos ensinando o Brasil a ter um transporte eficiente e 100% limpo.

  2. JOSÉ LUIZ VILLAR COEDO disse:

    PARABÉNS SAO JOSÉ DOS CAMPOS – SP! BELÍSSIMOS ÔNIBUS! Viu SMT/ SPTrans ! Façam a VIA SUL por uns desses no BRT único de SP/SP o EXPRESSO TIRADENTES que de “Cidade Tiradente” nada mais tem… Deveria chamar-se “EXPRESSO SUDESTE” OU “EXPRESSO 5” SÓ atende ao Centro e a Área 5 mesmo…!

  3. Imaginem senhores, se tivéssemos um governo sério, construindo o BRT -ABC, consequentemente este protótipo seria uma boa pegada

    1. Marcus disse:

      BRT do ABC provavelmente vai ser um fiasco. Não duvido nada que seja apenas um corredorzinho nos mesmos moldes do atual ABCD (Metra)

  4. Everton Costa Goltara disse:

    Não seria mais viável um BRT em Piso Alto igual o BRT Curitiba e BRT Rio de Janeiro com ônibus articulados trucados de 23 metros (como o MBB O-500MDA e Scania K-310IA 8×2 Articulado Trucado) para poder comportar 210 passageiros sentados, más que poderia ser feita com os ônibus 100% elétricos da BYD para articulado trucado de 23 metros? No BRT TransMilênio de Bogotá já tá usando também agora Biarticulados da BYD 100% elétricos de 27 metros além dos Volvos e Scania Biarticulados ambos Euro VI. O Piso baixo tem um grande complicador da caixa de rodas ocupando grande espaço limitando o numero de bancos e até mesmo a capacidade de passageiros em pé

    1. Marcus disse:

      210 sentados? São 60 (praticamente a mesma dos Piso Baixo).

    2. Filipe disse:

      Comentário insano…

      1. Everton Costa Goltara disse:

        Se é referente ao erro de português, peço desculpas pois agora sim está corrigido da seguinte forma – Correção: Capacidade TOTAL de 210 Passageiros SENTADOS E EM PÉ

      2. Everton Costa Goltara disse:

        Correção: Não seria mais viável um BRT em Piso Alto igual o BRT Curitiba e BRT Rio de Janeiro com ônibus articulados trucados de 23 metros (como o MBB O-500MDA e Scania K-310IA 8×2 Articulado Trucado) para poder comportar 210 passageiros em sua capacidade total (sentados e em pé), más que poderia ser feita com os ônibus 100% elétricos da BYD para articulado trucado de 23 metros? No BRT TransMilênio de Bogotá já tá usando também agora Biarticulados da BYD 100% elétricos de 27 metros além dos Volvos e Scania Biarticulados ambos Euro VI. O Piso baixo tem um grande complicador da caixa de rodas ocupando grande espaço limitando o numero de bancos e até mesmo a capacidade de passageiros em pé

  5. Rodrigo Zika disse:

    Enquanto isso em PS capital a briga pra que vai ficar na cadeira de prefeito e usar as verbas a toa de 4 em 4 anos, vergonha.

  6. Ligia Maria Mesquita disse:

    MUITO BOM. É PRECISO QUE TOMEM PROVIDÊNCIA QUANTO À DISTSNCIA DE UM PONTO DE ÔNIBUS AO OUTRO,AQUI NO BOSQUE DOS EUCSLIPTOS
    CAMINHA-SE DE DEZ À QUINZE MINUTOS, P/SE CHEGAR À UM PONTO DE BÔNUS. ISSO É UMA TREMENDA FALTA DE RESPEITO COM O POVO NEM
    TODOS PODEM TER CARRO P/SE LOCOMOVER. POR FAVOR. PELO AMOR À DEUS NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. DÊM JEITO NISSO. E COM A MAIOR EMERGÊNCIA. OK?
    MUITO LHES AGRADEÇO. EU AINDA VOTO.E VOTEI.APEZAR DOS MEUS SETENTA E QUAYRO ANOS.

    ASS… LIGIA MARIA MESQUITA.

Deixe uma resposta