Para eleições, prefeitura de São Paulo libera estacionamento onde há proibições, menos em faixas de ônibus

Faixa de ônibus em São Paulo

Medida vale para o primeiro turno e também para o segundo, se houver. Também permanecem proibidos os estacionamentos em corredores de ônibus e vias de trânsito rápido, como nas marginais.

ADAMO BAZANI

A prefeitura de São Paulo vai liberar neste domingo, 15 de novembro de 2020, dia de eleições municipais, o estacionamento em toda a cidade, mesmo nos locais onde há placas de restrições.

A portaria com a autorização foi publicada nesta sexta-feira, 13 de novembro de 2020, no Diário Oficial da Cidade.

A medida vale para o primeiro turno e também se houver o segundo turno, no dia 29, e envolve onde há placa de regulamentação R6-a (PROIBIDO ESTACIONAR), ou seja, com um risco somente na letra E.

A justificativa é facilitar o acesso da população aos locais de votação.

Mas atenção, em algumas vias o estacionamento permanece proibido mesmo nas eleições como nos Corredores Exclusivos de Ônibus do Sistema de Transporte Público; as vias com faixas exclusivas de ônibus à direita ou à esquerda e vias de trânsito rápido, como as marginais dos rios Pinheiros e Tietê, por exemplo.

O elevado João Goulart (minhocão) terá trânsito liberado das 07h às 18h00.

A Zona Azul funcionará normalmente no Mercado da Cantareira, Parque da Aclimação e Praça Charles Miller, de acordo com os horários definidos nas placas indicativas nesses locais.

Já a rua Francisca Miquelina será interditada, entre as ruas Dona Maria Paula e Aguiar de Barros, na Bela vista, das 18h de sábado (14) às 24h de domingo (15) para segunda-feira (16).

Segundo a CET -Companhia de Engenharia de Tráfego, a medida atende solicitação do Tribunal Regional Eleitoral. A alternativa é seguir pela Avenida Brigadeiro Luís Antônio e Rua Aguiar de Barros.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta