Diário no Sul

Grupo Leblon, do Paraná, ressalta o Dia Mundial da Gentileza em redes sociais

Com campanha, empresa destaca algumas atitudes simples de respeito para com o próximo que podem ajudar a melhorar a convivência no transporte coletivo

ADAMO BAZANI

Na sexta-feira, 13 de novembro de 2020, é comemorado o Dia Mundial da Gentileza.

A data foi criada em 1996 em Tóquio (Japão) e foi oficialmente reconhecida a partir de 2000.

O objetivo da criação deste dia foi propagar e reforçar conceitos e atitudes que podem melhorar a convivência, em especial em espaços e serviços de uso comum, como o transporte coletivo de passageiros.

Como tem mostrado o Diário do Transporte, diversas empresas de transportes, sejam de ônibus ou de trens e metrôs, realizam algum tipo de ação para conscientizar a importância da gentileza e da educação nos deslocamentos.

O Grupo Leblon Transporte, que atua em cidades como Curitiba, Mandirituba e Fazenda Rio Grande , no Paraná, usa as redes sociais  e a mídia local para levar algumas dicas de como deixar o transporte coletivo um local mais amistoso:

Algumas atitudes simples, que não exijam grandes sacrifícios, podem ser empregadas nos ônibus, trens e metrôs:

– Respeite as prioridades: idosos, pessoas com deficiência, recém-operadas, obesos e gestantes tendem a possuir mais dificuldades para se locomover e precisam ter segurança ao trafegar.

– Seja educado sempre: até em momentos como eventuais atrasos (que podem ocorrer mesmo sem culpa da empresa de transportes, como num congestionamentos), chuva, frio ou lotação.

– Reclamação com educação: o passageiro tem o direito e o dever de reclamar por serviços melhores. Isso ajuda a aperfeiçoar o atendimento. Mas até a reclamação pode ser feita de forma gentil, com educação. Pessoalmente, evite xingar, gritar e destratar os funcionários. Por redes sociais ou mensagens por escrito, relate o problema de maneira objetiva e com o maior número de dados possível, sem ofensas, palavrões ou assuntos que não são relacionados a eventuais problemas e podem confundir o tratamento da demanda.

– Deixe as portas livres: É uma atitude básica, mesmo se o ônibus ou composição metroferroviária estiverem lotados. Tente não permanecer na região das portas, em especial se não for descer no próximo ponto ou estação. A pessoa que permanece nas portas e não vai descer atrapalha os outros e certamente, se fosse o contrário, não gostaria de ser atrapalhada.

– Evite falar alto e não use aparelhos sonoros sem fone de ouvido: Conversar alto no transporte público é sinal de desrespeito com quem não está nem um pouco afim e interessado em saber de sua conversa. Às vezes o outro passageiro teve um dia difícil, está passando por um momento triste, está com dor e cabeça… Sobre os aparelhos sonoros, em algumas cidades, a proibição do uso sem fone de ouvido é lei.  E mesmo com o fone, regule o volume, às vezes o som extravasa e você deve estar atento a tudo que estiver em sua volta, som alto cria distrações que podem provocar acidentes.

– Máscara e protocolo sanitário: O mundo enfrenta a pandemia de Covid-19, uma doença que se dá por contágio social. O uso de máscara é obrigatório, mas acima disso, use por respeito e consideração ao seu semelhante.  Também são necessários alguns protocolos sanitários: se for espirrar ou tossir, sempre use um lenço para cobrir boca e nariz, mesmo com máscara.

São atitudes que provam que fazendo pouco, é possível beneficiar a muitos.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta