Produção de ônibus no Brasil tem queda de 35,8% no acumulado do ano

Mercedes-Benz segue líder de mercado. Foto: Arquivo / Jessica Marques.

Levantamento foi divulgado pela Anfavea nesta sexta-feira (06)

JESSICA MARQUES

A produção de ônibus no Brasil teve uma queda de 35,8% no acumulado do ano de 2020. A informação foi divulgada pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) na manhã desta sexta-feira, 06 de novembro de 2020.

Segundo a associação, de janeiro a outubro deste ano foram produzidos 15.691 chassis, comparados a 24.433 unidades no mesmo período de 2019.

De setembro para outubro deste ano, porém, a produção teve uma queda de 7,8%, passando de 1.959 para 1.807 unidades produzidas.

Comparando outubro com o mesmo mês de 2019, por sua vez, a redução foi mais expressiva, de 31,8%. Isso porque, neste período do ano passado, foram produzidos 2.650 chassis.

LICENCIAMENTO

Por sua vez, segundo a Anfavea, o número de novos ônibus licenciados nos dez primeiros meses de 2020 caiu 34,3%, passando de 17.353 para 11.405.

De outubro para setembro, por sua vez, foi registrado um aumento de 16,5%, passando de 1.233 para 1.436 veículos licenciados. Contudo, o número não é considerado suficiente para considerá-lo uma recuperação no setor.

“Mais de um terço ou quase metade desse número [de outubro] é referente ao Caminho da Escola. Ou seja, se não tivesse as vendas para esse programa, seria um número ainda mais terrível com relação ao setor de ônibus”, avaliou o vice-presidente da Anfavea, Gustavo Bonini, em coletiva de imprensa.

Leia também:

ENTREVISTA: Fretamento e escolares contribuem para produção de ônibus, mas não há previsão para recuperação do setor

RANKING DE MARCAS

Considerando o número de ônibus licenciados no Brasil neste ano, a Mercedes-Benz segue líder de mercado, segundo a Anfavea. Confira o ranking de marcas, de acordo com resultados divulgados pela associação:

1º) Mercedes-Benz: 5.596 unidades, queda de 37,8%

2º) MAN/Volkswagen: 3.327 unidades, queda de 29,6%

3º) Agrale (inclui os miniônibus da Volare): 1.313 unidades, queda de 32,4%

4º) Volvo: 380 unidades, queda de 38,1%

5º) Scania: 322 unidades, queda de 56,5%

6º) Iveco (inclui os miniônibus CityClass): 326 unidades, alta de 46,2%.

EXPORTAÇÃO

As exportações de ônibus também apresentaram queda no acumulado do ano. A redução foi de 42,3% no período, passando de 5.716 para 3.299, considerando de janeiro a outubro deste ano com os mesmos meses de 2019.

Contudo, de setembro para outubro, houve um aumento de 63,9% no número de chassis exportados, passando de 294 unidades para 482. Ainda assim, o número é 3% menor do que o registrado em outubro de 2019, quando 497 veículos foram exportados.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta