Madri estende teste de aplicativo que permite carregar bilhetes de transporte público pelo celular

Próximo passo que o Departamento de Transporte quer realizar é converter o telefone celular de cada usuário em sua passagem, ou seja, em um cartão de transporte virtual.

Teste mais amplo permitirá fazer os ajustes finais necessários. Abertura geral da funcionalidade a todos os usuários está prevista para ocorrer antes do final do ano

ALEXANDRE PELEGI

O Conselho Regional de Transporte de Madri (CRTM), na Espanha, órgão do Ministério dos Transportes, Mobilidade e Infraestrutura vai ampliar o número de usuários que podem usar o aplicativo de recarga do ‘Cartão Transporte’ de 5 mil para 50 mil usuários.

O aplicativo foi atualizado para ficar mais eficiente, com nova interface e melhorias nas funcionalidades, garante o Conselho.

A partir desta terça-feira, 03 de novembro de 2020, o app pode ser baixado em telefones Android, do Google Play, e Huawei, no App Gallery. Os downloads serão possíveis até atingir o limite de 50 mil usuários.

Usuários que já participaram do projeto piloto nos meses anteriores poderão continuar usando o aplicativo após receber uma atualização.

Este teste mais amplo permitirá fazer os ajustes finais necessários no aplicativo para um universo de usuários suficientemente representativo, permitindo assim refletir a realidade quando ele for aberto a todos os usuários.

O Conselho realiza há dois anos um teste piloto ininterrupto, que começou com 500 usuários e que permitiu corrigir falhas e incluir novas funcionalidades. Isso teria demonstrado a consistência e robustez do aplicativo, afirma o Conselho.

O principal salto qualitativo na implantação do app ocorreu há um ano, com a incorporação do portal de pagamentos desenhado pelo Santander. Segundo o Ministério dos Transportes, isso garantirá que todas as transações sejam feitas com segurança e que os erros sejam mínimos.

O novo aplicativo de cobrança vai facilitar a vida de todas as pessoas que estão mais longe dos pontos onde hoje é possível fazer recargas. Com esse aplicativo, todos os moradores de Madrid terão a ferramenta de pagamento de transporte público na palma da mão “, explicou Ángel Garrido, diretor do Conselho Regional de Transporte de Madri.

BRASIL ESTÁ MAIS AVANÇADO

Para Rafael Teles, Diretor de Produto da Transdata, empresa de tecnologia, aqui no Brasil muitas cidades já oferecem o mesmo tipo de solução desde o começo da década passada, com resultados positivos.

Ele conta que facilitar o acesso aos títulos de transporte é uma tendência internacional e vem ganhando mais destaque em face das mudanças no perfil do passageiro. “Mas ainda é preciso mais”, diz ele, principalmente no caso do Brasil.

COMPLEMENTAÇÃO DE REDE

O aplicativo complementará a atual rede de recarga de cartões de transporte público de Madri, composta por:

1.713 ATMs Bankia;

1.334 tabacarias e estabelecimentos autorizados;

1.263 máquinas automáticas no Metrô;

525 máquinas automáticas na Renfe Cercanías, que operam as redes de trens;

e 65 máquinas automáticas no Metro Ligero Oeste (MLO). O MLO é uma concessão de transporte público outorgada pela Comunidade de Madrid que desde julho de 2007 conecta os municípios de Boadilla del Monte, Alcorcón, Pozuelo de Alarcón e Madri à rede de Metrô, Cercanías (rede ferroviária) e ônibus urbanos e interurbanos coordenados pelo Conselho Regional de Transportes de Madrid (CRTM).

Atualmente, cerca de 987.000 milhões de recargas são feitas a cada mês.

Destes, mais da metade (55%) são através da rede do Metro, 30% nas tabacarias e 11% na rede das Cercanías.

APLICATIVO

O aplicativo é gratuito e pode ser usado com celulares com tecnologia NFC, que são a maioria dos que já existem no mercado. No momento, o aplicativo está operacional apenas em celulares com sistema operacional Android, mas o Consórcio já está em negociações com a Apple para que seja estendido para o sistema operacional iOs.

O usuário baixa o aplicativo e cadastra um cartão bancário como meio de pagamento (funcionalidade garantida pelo portal de pagamento desenvolvido pelo Santander).

Para recarregar, basta trazer o cartão de transporte até o celular. O aplicativo informará quais bilhetes pode recarregar e o custo. Escolhido o valor, basta então pagar e completar a recarga no celular.

CELULAR COMO MODO DE PAGAMENTO

O próximo passo que o Departamento de Transporte quer realizar é converter o telefone celular de cada usuário em sua passagem. Ou seja, em um cartão de transporte virtual.

Bastará ter um título de transporte carregado para poder aceder à rede de transportes públicos da Comunidade de Madrid com o celular, utilizando o aparelho nos validadores do Metro ou autocarros.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta