ANTT realiza operação em Barreiras (BA) e apreende 10 veículos fazendo transporte clandestino

Ação aconteceu nos dias 23, 24 e 26 de outubro, na BR-135 (KM 167), e contou com a parceria da Polícia Rodoviária Federal (PRF)

ALEXANDRE PELEGI

A Operação Pascal da ANTT, que atua no combate ao transporte clandestino de passageiros, esteve em Barreiras, na Bahia.

A ação aconteceu nos dias 23, 24 e 26 de outubro e vistoriou 31 veículos e apreendeu 10 realizando transporte interestadual de passageiros não autorizado pela Agência.

Realizada na BR-135, no quilômetro 167, a operação da ANTT contou com a parceria da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Na ação, 207 passageiros foram realocados em transportes regulares, e as despesas de passagens, pagas pelas empresas flagradas.

Foram emitidos 26 autos de infração.

Os veículos clandestinos apresentaram diversas irregularidades que colocam em risco a vida dos passageiros, como pneus carecas, para-brisas trincados, excesso de passageiros, motoristas sem a devida habilitação, ausência de cintos de segurança, extintor de incêndio descarregado e/ou sem extintor etc.

Em nota, a ANTT informa que desde o início de 2020 já apreendeu 957 veículos em todo país, realizando transporte clandestino interestadual de passageiros.

Nessas operações, 28.710 passageiros que estavam nestes veículos foram transferidos para ônibus de empresas autorizadas pela Agência para continuar a viagem, com as despesas pagas pelas empresas infratoras.

Foram emitidas 2094 multas (autos de infração) que alcançaram até aqui o valor de R$ 11,9 milhões.

O transporte clandestino interestadual remunerado de passageiros é normatizado pela ANTT pela Resolução nº 4.287/14, que prevê apreensão por no mínimo 72h e multa no valor de R$ 7.600,00.

“Os veículos apreendidos são encaminhados ao depósito, onde só serão liberados após o pagamento das despesas referentes a guincho, diárias de pátio e deverão comprovar o pagamento de passagens a todos os passageiros em empresa regular para a continuidade da viagem”, informa a ANTT.

A Agência deixa à população os canais da Ouvidoria para denúncias e dúvidas:  Whatsapp (61) 99688-4306; telefone 166 da Ouvidoria (24h); e o e-mail ouvidoria@ant.gov.br.

VEJA IMAGENS DA OPERAÇÃO ENVIADAS PELA ANTT:


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Michael disse:

    (blá, blá, blá do comentário que não acrescenta nada) … as fiscalizações sempre existiram e também apreensões (e mais mi, mi, mi mi)

  2. Claudio Ferraz disse:

    Soltam traficantes e prendem ferramentas de trabalho de quem quer empreender. Brasil sendo Brasil

    1. Carlos disse:

      Se quer empreender, comece fazendo o mínimo e o básico: tire uma habilitação exigida para tal, coloque equipamentos obrigatórios, faça os cursos que a profissão exige e etc… Ou vai ter que viver igual ao traficante: fugindo das fiscalizações

  3. Edgar Nogueira Haas disse:

    Já perguntei isto aqui em outros posts semelhantes. A pergunta que fica é pq tantas pessoas tem optado por viagens em empresas ditas clandestinas e não em empresas ditas regulares????
    Será que não esta na hora das empresas ditas regulares entenderem a mudança que esta ocorrendo no mercado???
    Se bem que algumas já fizeram isto e criaram serviços mais baratos e mais atartivos.

Deixe uma resposta