Ônibus da Viação Osasco em linhas da EMTU terão tecido anti-Covid-19 nos bancos, catracas e balaústres

Ônibus da Viação Osasco (foto meramente ilustrativa)

Material é produzido pelas indústrias Chroma-Líquido Tecidos Tecnológicos e Rhodia Química. Linhas municipais de Osasco já contam com a tecnologia

ADAMO BAZANI

Linhas metropolitanas da EMTU operadas pela Viação Osasco na Grande São Paulo passarão a contar com um tecido especial revestindo bancos, balaústres e catracas que podem neutralizar a ação de vírus e bactérias, entre os quais o novo coronavírus, causador da Covid-19.

Nesta quarta-feira, 28 de outubro de 2020, o vice-governador de São Paulo e secretário de Governo, Rodrigo Garcia, e o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, apresentam as primeiras 12 unidades com o revestimento na garagem da empresa, que integra o Consórcio Anhanguera, em Carapicuíba.

Alguns ônibus municipais de Osasco já contam com o revestimento.

Como havia anunciado o Diário do Transporte, o tecido foi desenvolvido em parceria entre as indústrias Chroma-Líquido Tecidos Tecnológicos e Rhodia Química, com a participação das fabricantes de carrocerias Caio e Busscar nos testes.

O tecido é formado por fios de poliamida.  O material tem em sua composição a prata, que possui agentes contra micro-organismos, inclusive nos chamados vírus envelopados, como vírus influenza, herpesvírus, coronavírus, entre outros.

Haverá testes também no Metrô de São Paulo.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/07/29/tecido-contra-covid-19-sera-testado-em-metro-e-onibus-de-sao-paulo-circularao-revestimento-diz-fabricante/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta