Jaguariúna (SP) retoma 100% da frota de ônibus e prefeito promete nova licitação

Metrópolis é atual operadora do transporte coletivo. Foto: Roger Gonçalves/Ônibus Brasil.

Em publicação nas redes sociais, Gustavo Reis criticou o fato de a cidade ter apenas uma empresa no transporte coletivo

WILLIAN MOREIRA

O transporte coletivo de Jaguariúna, no interior de São Paulo, voltou a operar com 100% da frota nesta segunda-feira, 26 de outubro de 2020. A informação foi divulgada pelo prefeito Gustavo Reis em redes sociais.

A ampliação da frota vem após um pedido da Secretaria de Transportes, para acompanhar a flexibilização das medidas restritivas que aumentou a demanda pelo transporte.

Ao informar a volta da quantidade máxima de ônibus no atendimento a população, Gustavo Reis criticou o fato de existir apenas uma empresa realizando o serviço e disse que, no término do contrato atual com a Metrópolis, uma nova licitação será realizada, buscando uma concorrência e assim uma melhoria no transporte público.

“Nós a partir de segunda-feira retomamos todos os horários normais da Metrópolis. Eu sei que é muito difícil a gente ter apenas uma empresa fazendo o transporte urbano na nossa cidade, o monopólio é ruim e o processo de licitação é fundamental para que haja competição. Assim que finalizar o contrato vamos fazer um processo licitatório para que a gente tenha competitividade, para que tenha outras empresas participando e que a gente tenha a atenção a quem trabalha”, disse o prefeito.

Gustavo ressaltou que é importante que o ônibus atenda a população e agora com mais coletivos nas ruas, o atendimento será melhorado.

“É importante que o ônibus atenda a nossa demanda. A gente já vem dialogando com a empresa, nossa secretaria tem debatido para aumentar os horários e agora com a volta dos horários que tínhamos antes, consequentemente vamos ter um maior numero de ônibus na rua atendendo a população”, concluiu.

Confira o anúncio, na íntegra:

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta