Com financiamento do BNDES, Volare exporta 70 micro-ônibus Access Urbano para o Chile

Acessibilidade é uma das exigências do Ministério de Transportes e Telecomunicações

Veículos são para o transporte urbano de Punta Arenas

ADAMO BAZANI

A Volare, unidade de negócios de minionibus da Marcopolo, anunciou nesta segunda-feira, 19 de outubro de 2020, a exportação de 70 unidades do modelo Access Urbano para o Chile.

Os veículos já chegaram ao País e são destinados para o sistema de transporte de Punta Arenas, capital da Patagônia chilena, local conhecido como turístico na região com atrações com os glaciares e o Parque Nacional Torres del Paine.

Segundo nota da Volare, a marca representa atualmente 30% do mercado de ônibus de pequeno porte e o Chile é o principal destino seguido por Argentina, Peru e Costa Rica.

Por meio de nota, o gerente de Exportação da Volare, Rodrigo Bisi, destacou que o modelo oferece maior acessibilidade por ser de piso baixo.

“Continuamos focados em contribuir para elevar a mobilidade das cidades neste cenário pós-pandemia, tanto no Brasil quanto no exterior. O Volare Access Urbano é um veículo premium e oferece acessibilidade para diferentes públicos que apresentam, por algum motivo, mobilidade reduzida, como grávidas, idosos e cadeirantes

Ainda na nota, e empresa ressalta que “o mercado externo continua sendo extremamente significativo para a marca e o negócio de Punta Arenas é bem representativo: equivale a 20% de todo o volume exportado no ano passado, que foi de 350 micro-ônibus. A Volare atua em 35 países na América Latina, Oriente Médio e África.”

“PADRÃO RED”:

Punta Arenas, com 135 mil habitantes, é a segunda cidade a ter o “padrão Red” de transportes elaborado pelo Ministério de Transportes e Telecomunicações.  O primeiro sistema com os coletivos na padronização é o da capital Santigo.

O sistema de transporte de Punta Arenas, de acordo com a Volare,  passa a ser operado pela empresa Ascendal, uma empresa britânica com origem australiana que atua em diversos países, incluindo Reino Unido, Brasil, Estados Unidos e México.

Na mesma nota, o diretor executivo de operações LATAM da Ascendal, Marcelo Cornejo, disse que a configuração do modelo atende às exigências do Ministério para o novo sistema.

“Somos agentes de mudança com a visão de dar vida às cidades por meio do transporte público, combinando mobilidade com tecnologia, infraestrutura e desenvolvimento imobiliário, soluções de financiamento e assessoria estratégica. Escolhemos a Volare porque ela entendeu, como nenhuma outra empresa, essa oportunidade de negócio. A marca tem a tipologia dos veículos requerida no contrato de concessão e cumpre com os requerimentos específicos do Ministério de Transportes para este projeto. Além disso, tem um produto de qualidade reconhecida em nível regional e um considerável volume de negócios na América do Sul”

Ainda de acordo com o executivo, na mesma nota enviada pela Volare, a venda teve financiamento BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

“As soluções de financiamento encontradas pela Volare, pelo BNDES e pela Ascendal Finance abrem portas para projetos conjuntos no futuro e expressam o desejo de criar uma parceria de sucesso entre as nossas empresas”, finalizou

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta