EMTU, Metrô e CPTM têm “recorde” de passageiros na pandemia

Publicado em: 2 de outubro de 2020

Linhas da CPTM têm lotado nis horários de pico

Informação é de secretário Baldy em entrevista, mas demanda é ainda inferior ao período antes da Covid-19

ADAMO BAZANI

O sistema de transportes metropolitanos na Grande São Paulo registrou um “recorde” de demanda para o período de pandemia nesta quinta-feira, 01º de outubro de 2020.

Pelo Metrô, CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos e pelos ônibus e trólebus gerenciados pela EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos passaram aproximadamente 5,1 milhões de passageiros.

A informação é do secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, no fim da manhã desta sexta-feira, 02 de outubro de 2020, em entrevista à Rádio Bandeirantes.

“Nós chegamos no dia de ontem [quinta-feira, 01] a um número recorde, em torno de 51% de um dia normal, ou seja, aproximadamente 5,1 milhões de passageiros. A EMTU, aqui na grande São Paulo, [em transportado] em torno de 1,1 milhão de passageiros [metade da demanda habital]. O Metrô tem, em média [nestes dias], em torno de 47% da demanda habitual, então um pouco mais de 1,8 milhão passageiros. A CPTM tem em torno de 55% [do habitual], 1,7 milhão passageiros. Assim, ainda estamos muito abaixo de um dia normal” – disse Baldy

Vale ressaltar que este número global se refere à média de todo os sistemas metropolitanos apenas na Grande São Paulo.

Baldy destacou também que, apesar de o número de passageiros estar crescendo, a demanda ainda deve continuar por um tempo menor que a quantidade de pessoas que usavam os trilhos e os ônibus e trólebus metropolitanos.

Nos horários de pico e em algumas linhas, passageiros têm reclamado da lotação tanto em trens, metrô, ônibus e trólebus.

O secretário admitiu que há concentração de demanda em determinados horários e reiterou que o escalonamento dos horários de entrada e saída dos trabalhadores por parte das empresas pode ajudar a evitar excesso de lotação no pico.

ABERTURA E DEMANDA:

A partir da próxima semana, os operadores e gerenciadoras dos sistemas de ônibus e trens devem começar a sentir um aumento ainda maior na demanda.

De quarta-feira, 07 de outubro de 2020, em diante, as universidades e faculdades no Estado estão autorizadas a retomar as aulas presenciais desde que obedeçam limitação de ocupação dos seus prédios, salas e laboratórios.

Já as instituições de ensino de outros níveis, como básico e médio, podem desenvolver atividades presenciais extracurriculares que não sejam aulas.

Na próxima sexta-feira, 09 de outubro de 2020, a equipe do governador João Doria deve anunciar uma nota atualização do Plano São Paulo das fases de quarentena e há uma expectativa de que a capital paulista vá para a faixa verde, que permite a abertura de mais atividades econômicas, o que também deve impactar na demanda dos transportes.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta