Pesquisa do Moovit aponta queda de 15% na preferência por transporte público

Publicado em: 1 de outubro de 2020

O Moovit promoveu uma pesquisa de opinião com os seus usuários para entender como a pandemia de COVID-19 impacta sua forma de transitar pelas cidades, e como eles pretendem circular pelos próximos seis meses.

INFORME PUBLICITÁRIO

Aplicativo de mobilidade ouviu 9500 pessoas em 7 capitais. 77% pedem aumento da frota de ônibus, trens e metrôs

O Moovit, app de mobilidade urbana mais usado no planeta, promoveu uma pesquisa de opinião com os seus usuários no Brasil para entender como a pandemia de COVID-19 impacta sua forma de transitar pelas cidades, e como eles pretendem circular pelos próximos seis meses. Foi perguntado também quais serviços e facilidades os passageiros gostariam de ter para usar o transporte público com mais frequência durante pandemia.

Os destaques dos resultados da pesquisa são:

  • Transporte público é a principal opção, mas com tendência de queda para o futuro próximo. Antes da COVID-19, 85% dos respondentes utilizavam ônibus, trens e metrô; o índice cai para 68% durante a pandemia. E a tendência é que se estabilize em 70% nos próximos seis meses, uma redução de 15%.

  • As cidades com maiores indicativos de queda são Porto Alegre (26%) e Fortaleza (22%). A preferência por usar carros particulares e de serviços de carona compartilhada se multiplica por até cinco vezes nessas duas cidades.

  • Em São Paulo, a expectativa de queda é de 10%. No Rio de Janeiro, de 8%.

  • A escolha por bicicletas e patinetes dobra em quase todas as cidades pesquisadas, e deve se manter assim nos próximos meses.

  • Entre os incentivos ao uso de transporte público, 77% dos usuários pedem aumento da frota para evitar que ônibus, metrôs e trens fiquem lotados; 63% gostariam de saber a localização dos veículo em tempo real; e 45% solicitam informações mais precisas sobre quais linhas estão operando.

“A opinião dos usuários do Moovit reforça a relevância do transporte público, e o indicativo de queda é um sinal para operadores e para o poder público. Se os passageiros não se sentirem seguros por conta da pandemia, buscarão outras opções. Acredito que a pesquisa também dê parte da resposta, com os pedidos de aumento da frota e de informações mais precisas”, analisa Pedro Palhares, gerente geral do Moovit no Brasil.

A pesquisa ouviu 9500 usuários anônimos via aplicativo em sete capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Porto Alegre e Fortaleza. Um detalhamento dos resultados por cidade está disponível aqui.

PESQUISA EM OUTRAS CIDADES DO MUNDO

O Moovit fez também um levantamento com milhares de usuários ao redor do mundo.

Os operadores do setor de transporte podem obter o relatório gratuitamente com dados e informações para atrair seus clientes de volta. O levantamento traz respostas para questões como:

Quanto tempo levará para que a frequência de passageiros volte aos níveis pré-pandemia?

O que os passageiros pedem para se sentirem seguros novamente no transporte público?

Quais as novas tendências de mobilidade surgindo em grandes centros como São Paulo, Londres, Lisboa e Roma? 

Para saber como obter o relatório completo, CLIQUE AQUI

Sobre o Moovit

Moovit, uma empresa Intel, é o líder global de Mobilidade como Serviço (MaaS), e o aplicativo de mobilidade urbana mais utilizado do mundo. Mais de 865 milhões de usuários usam o Moovit gratuitamente para circular em mais de 3200 cidades de 106 países. Para empresas e governos, o Moovit oferece suas soluções MaaS voltadas para operações e análise de dados, com comprovada eficiência em reduzir congestionamentos, aumentar o número de passageiros, e ampliar a eficiência e utilização dos serviços.

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta