FPT Industrial diz que motor a gás de 460 cv para ônibus pode ser opção para redução de custos e poluição

Publicado em: 28 de setembro de 2020

Propulsor foi desenvolvido para aplicações de longa distância

JESSICA MARQUES

A FPT Industrial, informou que o motor a gás de 460 cv para ônibus pode ser opção para redução de custos e poluição. O propulsor de seis cilindros é movido a gás natural comprimido, gás natural liquefeito e biometano.

De acordo com a fabricante, a economia com combustível chega a 20% no Brasil, em comparação à motorização movida a diesel, além de emitir menos ruído de funcionamento. O motor foi desenvolvido para aplicações de longa distância, lançado inicialmente na Europa.

“O FPT Cursor 13 Gás Natural é o primeiro motor on-road especialmente desenvolvido para aplicações de longa distância, garantindo alta confiabilidade e menores custos de operação. A exclusiva tecnologia de combustão estequiométrica da FPT Industrial garante performance e rendimento para o transporte rodoviário de cargas e passageiros“, informou a fabricante, em nota.

Com 460 cv de potência e torque máximo de 2000 Nm a 1100 rpm, esta poderosa unidade de força proporciona uma economia de custos com combustível de até 20% no Brasil, em comparação à motorização equivalente a diesel, além de menor ruído de funcionamento“, detalhou também.

Devido a um sistema de pós-tratamento por meio de um catalisador de três vias, é possível instalar tanques de combustível mais espaçosos nos veículos pesados, aumentando a autonomia nas estradas, segundo a FPT Industrial.

FICHA TÉCNICA

FPT Cursor 13 Gás Natural

Cilindrada: 12.9L
Potencia [cv]: 460 @ 1900 rpm
Torque [Nm]: 2000 @ 1100 rpm
Número de cilindros: 6
Número de válvulas por cilindro: 4
Aspiração: Turbocompressor
Injeção: Multiponto estequiométrica
Diâmetro X curso [mm]: 135 x 150
Dimensões C/L/A [mm]: 1.610/1.027/1.178
Combustível: Gás natural comprimido, gás natural liquefeito e biometano
Peso [Kg]: 1240

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Fabio disse:

    Noa anoa 70 a CMTC tinha uma pequena frota movida a gas metano gerado a partir do gas de esgoto da ETE Leopoldina da Sabesp. Pena que oa governantes so Estado nao continuaram com Este projeto.

Deixe uma resposta