Marcopolo abre PDV – Programa de Demissão Voluntária até 25 de setembro, diz sindicato dos metalúrgicos

Publicado em: 17 de setembro de 2020

Demissões foram revertidas na Justiça. Acordo ocorreu nesta quarta-feira, 16

ADAMO BAZANI

A Marcopolo e a Neobus, empresas do mesmo grupo, e o Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul e Região entraram em acordo em audiência virtual na Justiça do Trabalho nesta quarta-feira, 16 de setembro de 2020, e as encarroçadoras de ônibus vão abrir um PDV – Programa de Demissão Voluntária.

A informação é da entidade trabalhista .

A sessão ocorreu depois de, em uma audiência no dia 31 de agosto, também na Justiça do Trabalho, a Marcopolo S.A. ter concordado em suspender as demissões que previa por 15 dias.

A Marcopolo S.A. e San Marino Neobus vão receber as solicitações de desligamentos até o dia 25 de setembro.

Ainda segundo o sindicato, o plano vai ocorrer da seguinte maneira:

– Trabalhadores ou trabalhadoras com salário até R$ 3.135,00: 8 meses de plano de saúde (titular e dependentes), 100% subsidiado pela empresa, e R$ 100 de vale rancho por 6 meses;

– Trabalhadores ou trabalhadoras com salário de R$ 3.135,01 a R$ 5.000,00: 8 meses de plano de saúde (titular e dependentes), 100% subsidiado pela empresa;

– Trabalhadores ou trabalhadoras com salário superior a R$ 5.000,01:  6 meses de plano de saúde (titular e dependentes), 100% subsidiado pela empresa.

Por meio de nota, o presidente do Sindicato, Assis Melo, disse que alguns trabalhadores demostraram intenção de sair.

“Se tiver que sair alguém que seja aquele que deseja, que quer sair. Nós lutamos pelo emprego de todos e todas. Nesses dias em que as demissões foram suspensas, alguns trabalhadores se manifestaram que tinham a intenção de sair, que tinham outros planos. Então, trabalhamos com essa alternativa. Não é momento de se fazer demissões, o momento é de proteger os empregos, de responsabilidade. Esse resultado é uma vitória, cada emprego que conseguimos assegurar é uma vitória”.

Ao Diário do Transporte a Marcopolo disse, por meio de nota, que a medida foi necessária em razão dos impactos da pandemia de Covid-19 no setor de transporte de passageiros.

A Marcopolo S.A confirma que implementou um Programa de Desvinculação Voluntária, em acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul (RS). A adesão inicialmente poderá ser feita por colaboradores que estejam ativos ou com contrato de trabalho suspenso.

A empresa vai receber as solicitações de desligamentos até o dia 25 de setembro. Aos que aderirem, o Programa de Desvinculação Voluntária oferecerá como principal benefício a manutenção do plano de saúde para titulares e dependentes, por até oito meses. Colaboradores com salário até R$ 3.135,00 terão 08 (oito) meses de plano de saúde (titular e dependentes) 100% subsidiado pela empresa e R$ 100,00 de vale rancho pelo período de 06 (seis) meses; colaboradores com salário de R$ 3.135,01 até R$ 5.000,00 terão 08 (oito) meses de plano de saúde (titular e dependentes) 100% subsidiado pela empresa e colaboradores com salário superior a R$ 5.000,01 terão 06 (seis) meses de plano de saúde (titular e dependentes) 100% subsidiado pela empresa. Também serão mantidos os presentes de final de ano, como a Cesta de Natal e os brinquedos para os filhos com menos de 10 anos.

A decisão deve-se aos impactos da pandemia de Covid-19 no segmento de transporte de passageiros e consequentemente nas operações da empresa.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta