SuperVia acumula mais de R$ 200 milhões de prejuízo em seis meses de pandemia

Publicado em: 15 de setembro de 2020

Foto: Divulgação SuperVia

No mesmo período, perda de passageiros foi de 47,2 milhões, segundo a concessionária

WILLIAN MOREIRA

A crise financeira que afeta a concessionária SuperVia, responsável pela operação dos trens no Rio de Janeiro, vem se intensificando.

De acordo com dados divulgados pela empresa, em seis meses de pandemia, contabilizando informações até 14 de setembro de 2020, o prejuízo acumulado é de R$ 204,5 milhões.

Os custos mencionados se referem à diminuição das receitas com a tarifa e locação de espaços comerciais como lojas, onde a inadimplência atingiu 80% na fase mais aguda das medidas restritivas. Além disto, a SuperVia contratou equipes adicionais de serviços de limpeza para atuar na prevenção ao coronavírus.

Ainda de acordo com a concessionária, uma ajuda financeira por parte do poder público é esperada. Após acordos de postergação com a Light e Cemig, que garantiram descontos nas contas de energia elétrica e datas mais longas do pagamento, houve pelo menos a garantia de caixa para operar pelo menos até o fim de setembro.

Em nota para a imprensa, a SuperVia alega que o poder concedente não repassa compensações financeiras e, por essa razão, precisou reduzir em 25% os salários dos trabalhadores. Ainda assim, a concessionária defende como necessária a criação de uma “autoridade metropolitana” para promover uma organização do sistema, assegurando uma racionalidade para o passageiro e uma saúde financeira para as empresas.

A concessionária defende ainda a criação de um marco regulatório na esfera nacional para o sistema de transporte de passageiros, na mesma linha do marco do saneamento.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta