Setores de transportes rodoviário e urbano estão entre os mais afetados pela Pandemia, diz Ministério da Economia

Publicado em: 15 de setembro de 2020

Transporte ferroviário e metroferroviário de passageiros está entre os mais afetados. Foto: Diário do Transporte

Portaria publicada hoje no DOU lista os setores da economia mais impactados após a decretação da calamidade pública decorrente do Covid-19

ALEXANDRE PELEGI

O Ministério da Economia publicou no Diário Oficial da União desta terça-feira, 15 de setembro de 2020, uma relação com os setores mais impactados pela pandemia após a decretação do estado de calamidade pública decorrente do Covid-19.

Segundo o documento, a lista de atividades é destinada a “orientar as agências financeiras oficiais de fomento, inclusive setoriais e regionais, acerca dos setores mais impactados pela crise ocasionada pelo Covid-19”.

Os setores de transportes ocupam 4 das primeiras cinco posições da Lista, cujo primeiro lugar é ocupado pelo setor de atividades artísticas.

Na sequência, e pela ordem, vêm transporte aéreo; transporte ferroviário e metroferroviário de passageiros; transporte interestadual e intermunicipal de passageiros e transporte público urbano.

O reconhecimento do governo federal das dificuldades que os setores de transportes atravessam não tem tido, até o momento, qualquer relação de causa e efeito com medidas de apoio.

O caso do auxílio emergencial de R$ 4 bilhões aos setores de transporte urbano de passageiros – ferroviário, metroferroviário e por ônibus, é um exemplo.

Após o texto ter sido aprovado na Câmara, ele até o momento não entrou na pauta do Senado para votação.

Várias empresas que atuam no setor de concessão do setor metroferroviário vem alertando para o colapso iminente do setor, assim como o transporte urbano por ônibus, que tem apresentado vários casos de falência de empresas em cidades brasileiras.



Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta