FETRASUL anuncia Protocolo Transporte Seguro para os ônibus de Goiânia e região

Publicado em: 9 de setembro de 2020

Protocolo foi lançado em Live nesta quarta-feira, 09.

Evento contou com a participação da CMTC, RedeMob e Secretaria da Saúde do município

ALEXANDRE PELEGI

A Federação das Empresas de Transportes Rodoviários do Centro-Oeste do Brasil – Fetrasul apresentou em coletiva de imprensa na tarde dessa quarta-feira, 09 de setembro de 2020, o ‘Protocolo Transporte Seguro’.

A iniciativa estabelece critérios para as praças onde as empresas atuam – Goiânia, Anápolis, Brasília e Palmas –, com o objetivo de unificar os cuidados com o transporte público coletivo no combate à Covid-19.

Hoje, o lançamento foi feito especificamente para a Região Metropolitana de Goiânia.

Costurando os termos Transporte, Protocolo e Tranquilidade, o documento busca mostrar à população que ônibus não é vetor de contaminação, ao contrário do que muitos insistem em repetir, sem qualquer apoio em evidência ou base científica.

Na apresentação, estavam presentes o presidente do órgão gestor do transporte de Goiânia, Benjamin Kennedy Machado da Costa, da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC).

Além dele, Cézane Eduardo Siqueira, Diretor de Transportes na RedeMob Consórcio; Dra Fatima Mrué, Secretária Municipal de Saúde de Goiânia; e Roberto Sganzerla, especialista em marketing e coordenador da Campanha hoje lançada.

O site https://protocolotransporteseguro.com.br/, também anunciado no evento, contém todas as informações da campanha.

Nesse site, é possível baixar um E-Book denominado Manual de Higiene e Convívio Pessoal, com 14 páginas, que dispõe várias informações sobre as medidas reunidas no Protocolo.

O Protocolo reúne 12 medidas que serão adotadas a partir de agora em todo o sistema de transporte:


Para a Secretária Municipal de Saúde de Goiânia, Dra Fátima Mrué, os terminais de ônibus não foram preparados para situações como as que a cidade se depara agora diante da pandemia. A existência de um Protocolo é fundamental para reduzir os riscos e aumentar a segurança da população quanto à disseminação da Covid-19.

Cézane Eduardo Siqueira, diretor de Transporte na RedeMob Consórcio, destacou que as empresas que compõem o grupo tomaram medidas de segurança desde o início da pandemia, em meados de março. O lançamento do Protocolo vem coroar um processo que vem sendo cuidado em parceria com o poder público desde o início, e busca passar confiança aos milhares de clientes do sistema. Como exemplo de ações, ele cita a instalação de 68 tótens de desinfecção com álcool 70% em todos os Terminais da Região Metropolitana para os passageiros que utilizam o transporte coletivo na grande Goiânia. “Serão 68 suportes que estarão à disposição da população e começaram a ser instalados hoje, dia 9 de setembro. A previsão é que na segunda-feira (14/09) todos já estejam montados e prontos para serem utilizados“, afirmou.

Benjamin Kennedy Machado da Costa, em nome da CMTC, destacou a importância do transporte público para a vida e a economia da cidade, e lembrou que além de ações dessa natureza, é essencial alçar o setor à condição de  um direito essencial, assim como a saúde e a educação. “E assim como a saúde e a educação, ele não pode ser bancado por quem o utiliza, mas sim por fontes extra-tarifárias”.

Roberto Sganzerla, coordenador da Campanha, fez questão de ressaltar estudos e pesquisas que demonstram que o transporte público coletivo não pode ser tratado como vetor de contaminação. E lembrou a importância do segmento não só durante os momentos agudos da pandemia, como nos momentos de retomada das atividades.

Na próxima semana, o Protocolo será lançado em Palmas, Tocantins.

Odilon Walter dos Santos, presidente da Fetrasul, manifestou-se em comunicado dirigido à imprensa: “Muitas dessas ações já estão sendo empregadas desde o início da pandemia pelas empresas, mas é necessário que isso seja um protocolo sugerido pela Federação. A sociedade conhecerá um trabalho que representa informação, cuidado e confiança. Só assim conseguiremos combater essa pandemia”.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta