SuperVia é multada em quase um milhão de reais por acidentes ferroviários

Publicado em: 5 de setembro de 2020

Trem da SuperVia: procurada, empresa não se manifestou

As duas multas maiores se referem a acidentes ocorridos em 2016 quando houve mortes de passageiros

WILLIAN MOREIRA

A SuperVia, concessionária responsável pela gestão  e operação do transporte ferroviário no Rio de Janeiro, foi multada em quase um milhão de reais (R$ 973.200,50) por dois acidentes que resultaram em mortes no ano de 2016.

A primeira das três multas aplicadas pela Agetransp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do estado) se refere a um acidente na estação Honório Gurgel em setembro de 2016, que culminou na  morte de um passageiro que caiu no vão entre o trem e a plataforma.

 

A segunda morte foi na estação Marechal Hermes no Natal de 2016 pelo mesmo motivo, uma falha nas normas contratuais quanto a segurança no embarque e desembarque, resultando na queda no vão entre o trem e a plataforma.

Para cada um destes episódios foi aplicada uma multa de R$ 457.976,71 com a Agetransp na época recomendando medidas para uma manutenção preventiva no espaçamento do trem com as plataformas e a realização de estudos para identificar motivos que levam a este tipo de acidente.

Ainda em 2016, mas antes destes dois óbitos, no mês de agosto, uma falha de trem na estação Parque Estrela no ramal de Guapimirim deixou parte do percurso inoperante por 12 horas, sendo a ele aplicado multa de R$ 57.247,08.

O papel da Agetransp por ser uma agencia reguladora é de fiscalizar a operação dos serviços e emitir multas, recomendações e outras ações para a melhoria do transporte público

O Diário do Transporte procurou a SuperVia para que a mesma se posicionasse diante da notícia, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta