Frota de ônibus do sistema da EMTU varia entre 55% e 80% na Grande São Paulo

Publicado em: 1 de setembro de 2020

Ônibus gerenciado pela EMTU

Demanda chegou a cair em média, 60% e gerenciadora diz que monitora operação para incluir coletivos em linhas que precisam

ADAMO BAZANI

A frota de ônibus gerenciada pela EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos tem variado atualmente entre 55% e 80% nas cinco áreas operacionais da Grande São Paulo, que reúne 39 municípios, incluindo a capital paulista.

A informação foi passada pela gerenciadora nesta segunda-feira, 31 de agosto de 2020, após solicitação do Diário do Transporte na última terça-feira (25).

Além dos ônibus metropolitanos comuns, a EMTU faz a gestão dos serviços dos veículos seletivos (cinzas de padrão rodoviário simples) e os ônibus e trólebus do Corredor ABD (São Mateus/Jabaquara e Diadema/Brooklin), operado pela Metra.

Não foi informada a frota ou demanda por área operacional e nem do corredor especificamente.

Em nota ao Diário do Transporte, a EMTU disse que a demanda de passageiros sofreu uma queda média de 60% em todo o sistema por causa da pandemia da Covid-19 e que monitora a operação para ampliar a oferta caso haja necessidade.

“A Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM) acompanha, desde o início da quarentena, dia 24 de março, o funcionamento da “operação Monitorada”. A EMTU opera com a oferta de, pelo menos, 55% da frota, chegando a 80% nos horários de pico, mesmo com queda média de 60% na demanda em todo o sistema.  A operação é acompanhada diariamente, por faixa horária, em pontos estratégicos, trabalho realizado pelos fiscais da EMTU/SP nas cinco regiões metropolitanas do Estado. Sempre que constatada a necessidade, novos veículos são incluídos no sistema.​”

ÁREAS:

A divisão por áreas e consórcios da EMTU na Grande São Paulo é a seguinte (sujeita a alterações):

– ÁREA 1:

Cidades: Cotia, Embu das Artes, Embu-Guaçu, Itapecerica da Serra, Juquitiba, São Lourenço da Serra, Taboão da Serra, Vargem Grande Paulista e São Paulo.

Operadoras: Consórcio Intervias (Viação Pirajuçara, Viação Raposo Tavares, Viação Miracatiba)

– ÁREA 2:

Cidades: Barueri, Cajamar, Caieiras, Carapicuíba, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itapevi, Jandira, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Santana de Parnaíba e São Paulo.

Operadoras: Consórcio Anhanguera (Auto Viação Urubupungá, Viação Osasco, Viação Cidade de Caieiras, Ralip Transportes Rodoviários, Empresa de Transporte e Turismo Carapicuíba, Del Rey Transportes, Auto Ônibus Moratense, Benfica Barueri Transporte e Turismo)

– ÁREA 3:

Cidades: Arujá, Guarulhos, Mairiporã, Santa Isabel e São Paulo

Operadoras : Consórcio Internorte (Empresa de Ônibus Vila Galvão, Viação Transdutra, Empresa de Ônibus Pássaro Marron e Serveng Transportes, Viação Atual, Empresa de Transportes Mairiporã, Viação Arujá).

– ÁREA 4:

Cidades: Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis, Suzano e São Paulo.

Operadoras: Consórcio Unileste (Radial Transporte Coletivo, Viação Jacareí, Empresa de Ônibus Pássaro Marron, ATT – Alto Tietê Transportes).

– ÁREA 5 (Permissionárias):

Cidades: Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, São Paulo.

Operadoras (não consorciadas): ABC, EAOSA, Expresso SBC, Imigrantes, Mobibrasil, Parque das Nações, Publix, Riacho Grande, Ribeirão Pires, Rigras, São Camilo, Trans-Bus, Triângulo, Tucuruvi, Urbana e Vipe

– CORREDOR ABD (concessão à parte da Área 5):

Cidades: São Paulo (São Mateus – Zona Leste, Jabaquara – Zona Sul, Brooklin – Zona Sul), Santo André, Mauá (Terminal Sônia Maria), São Bernardo do Campo, Diadema

Nove Terminais: Terminal Metropolitano São Mateus (São Paulo), Terminal Metropolitano Sônia Maria (Mauá), Terminal Metropolitano São Bernardo (São Bernardo do Campo), Terminal Metropolitano Ferrazópolis (São Bernardo do Campo), Terminal Metropolitano Diadema (Diadema), Terminal Metropolitano Piraporinha (Diadema), Terminal Metropolitano Santo André Oeste (Santo André), Terminal Metropolitano Santo André Leste (Terminal Metropolitano), Terminal Metropolitano Jabaquara (São Paulo)

São 45 km de corredores, com alguns trechos de trânsito misto, dos quais 33 km no eixo São Mateus-Jabaquara e 12 km entre Diadema de Brooklin.

Operadora: Metra Sistema Metropolitano de Transportes

CAPITAL E SISTEMAS MUNICIPAIS:

Na maior parte das cidades da Grande São Paulo, a frota de ônibus ainda é reduzida, mas a demanda também está menor de acordo com as prefeituras.

SPTrans (capital paulista): 86,48% na média do sistema com demanda de 51%, sendo que:

– Subsistema Local de Distribuição (ex-cooperativas nos bairros): Frota de 92,52% e demanda de 51%.

– Subsistema de Articulação Regional (linhas entre bairros afastados e bairros maiores): Frota de 81,06% e demanda de 49% dos passageiros de antes da pandemia.

– Subsistema Estrutural: Frota de 82, 38% e demanda de 53%

Santo André: “Frota próxima a 100%”, disse o prefeito Paulo Serra em 31.08.20, mas sem especificar o percentual médio exato. – Demanda de 50%

São Bernardo do Campo: Frota de 68%, mas algumas linhas já com 100%, segundo a prefeitura.

São Caetano do Sul: Frota de 50%, mas demanda só subiu 5% com reabertura econômica, de acordo com prefeitura.

Diadema: Frota de 60%, segundo prefeitura, que diz estudar aumento de acordo com a demanda de passageiros.

Mauá: Frota de 63%, mas prefeito diz que notificou Suzantur para elevar para 100% a partir desta terça-feira, 01º de setembro de 2020.

Ribeirão Pires: Não respondeu.

Rio Grande da Serra: Não respondeu

Osasco: Frota com 54%, com 64% das viagens sendo realizadas. A administração municipal informou também que a demanda atualmente está em 40%, mesmo com os estabelecimentos funcionando com horário estendido.

Guarulhos: Prefeitura diz estar 100% de frota de ônibus em circulação, mas passageiros contestam.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Mari correia disse:

    A linha 534 no horário das 06:20 da manhã anda superlotado,o motorista chega a ficar mais de 10 minutos parado nos pontos porque os passageiros não conseguem entrar.

  2. Gleidson disse:

    140 da sao camilo e uma vergonha são 2 onibus fazendo a linha e EMTU nada faz…

    Vai na sao camilo p comer pizza e coxinha do ragazzo

    Encarregado da noite ALEXANDRE q banca tudo
    EMTU e uma piada

  3. As linhas da Metra, especialmente as que circulam entre Diadema/Piraporinha, em qualquer direção estão vergonhosamente lotadas. Não há (nem nunca houve) respeito com o usuário, nem em períodos de distanciamento social. Basta dizer que me infectei com Covid dias após retomar minhas funções de trabalho e ter que tomar a linha 287 para Santo André, que estava lotada a ponto de não precisar segurar para não cair. Mesmo depois de reclamar que eles suprimiram linhas (287P/288P/289P) os ônibus permanecem lotados e impossíveis de utilizar. Gostaria de saber se os motoristas desses veículos são mantidos em segurança, porque os usuários não são.

Deixe uma resposta