ANTT realiza mais cinco apreensões de ônibus em São Paulo em operação contra transporte irregular

Publicado em: 28 de agosto de 2020

Um dos ônibus guinchados, segundo a ANTT

Ao todo, 156 passageiros tiveram de ser realocados para outros veículos. Neste ano, agência diz que apreendeu em torno de 700 ônibus

ADAMO BAZANI

A ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres informou na manhã desta sexta-feira, 28 de agosto de 2020, que realizou nesta quinta-feira, 27, mais uma etapa da Operação Pascal.

Segundo a Agência, cinco ônibus sem autorização de operar foram apreendidos na capital paulista e nos acessos à cidade.

A ANTT ainda informou que os veículos tinham como destino as cidades de Corumbá/MS, Montes Claros/MG e Caruaru/PE e, ao todo,transportavam 156 passageiros.

Por meio de nota, a agência destcaou que, além de o transporte não autorizado, encontrou irregularidades nos ônibus relacionadas à falta de segurança.

A fiscalização acontece devido ao aumento das denúncias do transporte clandestino de passageiros entre estados durante a pandemia de Covid-19. Durante a operação, foram ainda encontradas irregularidades relacionadas a segurança, como: condutor sem curso para condução de coletivos, bagagens no salão sobre os bancos e ausência de faixas refletivas.

A ação contou com apoio operacional do CPTRAN da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Guarda Civil Metropolitana de São Paulo, Polícia Rodoviária Federal e ARTESP.

Ainda na nota, a agência informou que a multa para cada veículo pode chegar a R$ 7,5 mil e que o total de autuações nesta operação foi de R$ 63 mil

Os infratores estão sujeitos a multa no valor de R$ 7.500 pelo transporte clandestino. Todos os veículos foram enquadrados na Resolução 4287/14 da ANTT, apreendidos e encaminhados para um depósito credenciado da ANTT por no mínimo 72 horas, sendo sua liberação condicionada à comprovação do pagamento das passagens em empresa regular, bem como as despesas referentes as diárias de pátio e guincho. O valor total das autuações na ação foi de R$63.000.

700 ÔNIBUS:

Na nota, a agência ainda informou que apesar da pandemia e da redução da atividade econômica, já apreendeu cerca de 700 veículos somente em 2020.

Estes veículos transportavam em torno de 21 mil passageiros

PANDEMIA INCENTIVOU TRANSPORTE IRREGULAR, DIZ AGÊNCIA        

Enquanto as viagens regulares de ônibus caíram até 92% com as restrições de circulação para conter a disseminação do novo coronavírus, as viagens em ônibus classificados como clandestinos pela agência aumentaram.

Na nota, a ANTT informou que “constatou que embora as linhas regulares tenham reduzido a frequência de viagens desde março/2020, o transporte clandestino seguiu na contramão. A fiscalização aplicou 1600 Autos de Infração causando um impacto de mais de R$ 8 milhões deao transporte clandestino”.

DENÚNCIA:

A agência diz que criou um canal de denúncia contra o transporte irregular por WhatsApp: (61) 9688-4306 e que utiliza uma rede de monitoramento do fluxo de ônibus interestaduais.

A ANTT tem monitorado o transporte clandestino de passageiros utilizando o Canal Verde Brasil, rede nacional inteligente de percepção, acompanhamento e mapeamento de fluxos de transporte nos corredores logísticos. São pórticos que leem as placas dos veículos na rodovia e dão sua localização em tempo real para ANTT.

A ANTT alerta sobre os perigos de utilizar o transporte clandestino de passageiros. Via de regra, no transporte clandestino os motoristas não possuem treinamento, cumprem jornadas exaustivas de trabalho e os veículos são precários, geralmente apresentando péssimo estado de conservação e manutenção, o que aumenta em quatro vezes a letalidade dos acidentes envolvendo esse tipo de transporte.

A ANTT alerta também quanto ao risco de infecção pelo novo coronavírus a que os passageiros que optam pelo transporte clandestino ficam expostos pela não adoção das determinações vigentes de higienização dos veículos.

A Operação Pascal da ANTT segue em todo país e para denunciar o transporte clandestino de passageiros, os usuários podem entrar em contato através do telefone 166, do e-mail ouvidoria@antt.gov.br ou WhatsApp (61) 9688-4306.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Coitado do que comprou MARCOPOLO VIAGGIO e ainda nem pagou inteiro…o cara(dono) deve ficar macho!

  2. Dirceudesantana disse:

    Antt a serviço dos poderosos cartéis…

  3. Douglas disse:

    Pois tem que ter fiscalização aqui caruaru . Belo Jardim .arcoverde.garanhuns .ta cheio de lotação vamos vigia

  4. Sergio Garcia. disse:

    Os coitados dos táxistas não tiveram a mesma força.

  5. Santos disse:

    Tem ônibus em ótimas condições de trabalho porque não criam um sistema de liberação para ônibus com 10 anos de uso a crise tá imensa no Brasil todo deixa as pessoas trabalhar

  6. marcio disse:

    Sao funcionários do monopólio….

  7. FLAVIO DE OLIVEIRA GOMES disse:

    #ANTTaservicodospoderososcateis

  8. Eline Márcia Ribeiro França Silva disse:

    Infelizmente muitos optaram a correr riscos nesses ônibus para retornarem a seus estados e cidades natal pois com a pandemia muitos ficaram desempregados e se tiveram para onde correr, correram, porque a maior cidade tá parada e muitos não ia ficar a mercê da boa vontade do governo .e quando ANTT então vai liberar os ônibus para viagem normal.?????

  9. Jean disse:

    Funcionários de grandes empresas,infiltrados no sistema ANTT,fazem apreensão de ônibus

  10. Tiago disse:

    Você, usuário, que lê esta matéria, tenha a certeza que estão te proibindo de escolher sua forma de se locomover. Estão a serviço de alguém. Alguém aqui tem saudade do monopolio dos taxis? Eu NÃO!!!!!

Deixe uma resposta