O que o PIX, novo sistema de pagamento aprovado pelo Banco Central, tem a ver com o Transporte Público?

Publicado em: 24 de agosto de 2020

Foto: Banco Central

Em Webinar promovido pela Empresa 1 nesta quarta-feira, 26 de agosto, Gerente Nacional de Cartões e Meios de Pagamentos da Caixa Econômica Federal, Aloisio Barros, é um dos convidados para explicar a novidade

ALEXANDRE PELEGI

Nesta quarta-feira, 26 de agosto de 2020, a partir das 16h30, a Empresa 1 vai falar ao vivo sobre os impactos do PIX no mercado brasileiro, e as possibilidades que ele traz para o transporte público.

Uma Resolução do Banco Central do Brasil (BCB), publicada no Diário Oficial da União em 13 de agosto de 2020, instituiu o arranjo de pagamentos Pix, e aprovou seu Regulamento.

O PIX é o sistema brasileiro de pagamentos instantâneos desenvolvido pelo BCB para possibilitar transferências e pagamentos, em poucos segundos, entre pessoas, empresas e o governo. Eles podem ser realizados a qualquer hora do dia, nos finais de semana e feriados, de forma segura e prática.

Para o transporte público, entre as inúmeras possibilidades de aplicação da nova modalidade está a realização de processos que proporcionam o pagamento de pequenos valores de forma ágil e prática, o que está diretamente ligado à dinâmica do setor. Ou seja, o pagamento de tarifas dentro dos ônibus sem o uso de dinheiro.

Marcionílio Sobrinho, Diretor técnico da Empresa 1, sediada em Belo Horizonte, explica como o novo sistema facilitará a vida do cliente do transporte coletivo. Ele conta que o PIX permite uma redução do custo transacional. “O usuário, por exemplo, que está comprando crédito para seu Bilhete de Transporte, poderá fazer o pagamento de forma direta e instantânea para o prestador de serviço, eliminando uma série de intermediários”.

Como lembra Marcionílio, as transferências entre contas bancárias de diferentes instituições são feitas através de TEDs (Transferência Eletrônica de Documentos) e DOCs.  Os pagamentos de contas são feitos por boletos, transações físicas, por cartões e com dinheiro vivo. Com o PIX, essa situação, além de baratear toda a operação, se dará de forma instantânea.

De acordo com a Resolução do Banco Central, consideram-se contas de clientes ativas as contas de depósito à vista, as contas de depósito de poupança e as contas de pagamento pré-pagas não encerradas.

O Banco Central (BC) informou que o novo sistema brasileiro de pagamentos instantâneos dará início ao cadastramento de chaves no próximo dia 5 de outubro. “Chaves” é o nome dos dados de clientes que servirão de identificação para as transações feitas pelo PIX. Isso significa que com apenas uma chave cadastrada os clientes do sistema poderão realizar as transferências instantaneamente, sete dias por semana.

Marcionílio ressalta que a grande expectativa em torno do PIX é de que ele atraia um público que até então não utilizava os meios digitais para realizar transações financeiras — ou não tinha conta bancária. Isso vai ao encontro do atual contexto social e econômico trazido pela pandemia da Covid-19. Para o transporte público, é uma oportunidade para modernizar o serviço, reduzir custos e alcançar mais usuários.

O que irá alavancar esse processo é a digitalização das classes C, D e E, as mais carentes. Com o auxílio emergencial milhões de brasileiros passaram a usar o aplicativo da Caixa para receber o auxílio e pagar contas”, afirma Marcionílio.

O novo sistema está orientado por princípios básicos exigidos pelo Banco Central, que Marcionílio explica: “trata-se da questão da usabilidade – precisa ser acessível, precisa ser rápido e não pode agregar custos para o uso dessa função”.

No caso do ecossistema de transporte, ele afirma que o usuário, ao comprar um crédito para o transporte (e pagá-lo instantaneamente), receberá um QR-Code que servirá para liberar sua passagem pela catraca do ônibus (ou outro meio de transporte).

WEBINAR EM 26 DE AGOSTO

Para explicar o novo sistema de pagamentos, a Empresa 1 realizará nesta quarta-feira, às 16:30, um webinar, que promoverá uma conversa sobre a entrada do PIX no mercado brasileiro como opção de pagamento. Além disso, serão debatidos os impactos do novo recurso, tanto para o transporte público como para a economia e o comportamento do consumidor em geral.

O evento online contará com a presença de Aloisio Carneiro de Barros Júnior, Gerente Nacional de Cartões e Meios de Pagamento da Caixa Econômica. As inscrições gratuitas estão abertas e podem ser feitas no link: https://conteudo.empresa1.com.br/pix

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta