Cerquilho, em São Paulo, instala transporte coletivo gratuito

Publicado em: 22 de agosto de 2020

Vargem Grande Paulista, na RMSP, já possui programa de Tarifa Zero. Foto: Divulgação

Pregão Eletrônico definiu empresa que vai operar programa Tarifa Zero por 12 meses

ALEXANDRE PELEGI

Cerquilho, na Região Metropolitana de Sorocaba, interior de São Paulo, já definiu a empresa que vai operar o programa “Tarifa Zero” de transporte coletivo municipal.

A prefeitura da cidade, com cerca de 50 mil habitantes, realizou Pregão Presencial homologado e adjudicado em favor da empresa Viação Calvipe Ltda, conforme publicação no Diário Oficial do Estado deste sábado, 22 de agosto de 2020.



Em julho deste ano, o prefeito aprovou junto à Câmara Municipal o Projeto de Lei Complementar Nº 6/2020, que instituiu o Serviço de Transporte Coletivo Urbano Gratuito no Município de Cerquilho – “Tarifa Zero”.

Na Justificativa, a prefeitura cita a necessidade de reativação da economia diante dos impactos causados pela pandemia. O prefeito afirma que a medida de oferecer transporte gratuito à população “sem qualquer distinção, especialmente aqueles mais carentes, que poderão utilizar-se do transporte gratuito para comparecer às entrevistas de emprego, buscar serviços públicos e ter garantido seu direito à mobilidade urbana”.

Com prazo de contrato de 12 meses, o Pregão estimou R$ 981.950,40 como valor global máximo para o Programa Tarifa Zero.

São duas linhas, que circularão de segunda a domingo: “Cidade das Rosas” e “Tropeiros”.



A empresa deve possuir Garagem no município, com prazo de 06 meses para adequação, quando não tiver.

Para os serviços de transporte, o veículo deverá apresentar as seguintes características:

– Capacidade do ônibus de, no mínimo, 38 lugares (incluindo o motorista), tipo urbano, devendo o veículo ser fabricado a partir do ano de 2020, sendo admitido, excepcionalmente, veículo fabricado a partir de 2017 até a adequação, que deverá ocorrer em até 6 meses;

– Ar Condicionado;

– Adaptado (portadores de necessidades especiais).

Os veículos deverão possuir GPS e os dados serão de propriedade da Prefeitura Municipal de Cerquilho.


COMO O SISTEMA FOI ORGANIZADO

Cláudio Taborda, Diretor Municipal de Trânsito da prefeitura de Cerquilho, conta que o projeto começou a ser elaborado em meados de 2017. “Até o momento a cidade não contava com um sistema de circular, mas apenas com uma linha de veículo intermunicipal que atendia alguns locais do município. Realizamos ajustes nas rotas e ampliamos o número de pontos de quase 50 para 78, atendendo toda a cidade”, ele relata.

Taborda explica que todos os pontos de ônibus contam com local para abrigo de cadeirante, além de acessibilidade de passeio para que eles possam chegar até o abrigo.

O gestor explica que foi estudada uma distribuição de pontos para que os usuários do sistema não precisem andar mais do que 3 ruas para encontrar um ponto de ônibus em qualquer lugar da cidade (aplicável para quase a totalidade dos pontos).

Através de um convênio municipal, o município conseguiu recurso para a construção de 80 abrigos novos de ônibus para serem instalados nos locais das novas paradas.

Como temos atualmente 78 paradas, duas delas (com maior potencial de fluxo de pessoas) estão com duas coberturas instaladas, que – muito provavelmente – serão em breve redistribuídos para novos locais onde loteamentos estão sendo aprovados”, ele completa.

Todos os serviços de atendimento à população (escolas, postos de saúde, hospitais, centros de atendimento ao trabalhador, região bancária, centros de eventos e lazer, asilo, região fabril, teatro, biblioteca, feiras, entre outros) estão contemplados com pontos de ônibus no local, viabilizando e facilitando a vida do cidadão que utilizar o sistema.

Os ônibus circularão em duas linhas, como mencionado: “Cidade das Rosas” e “Tropeiros”.

Cláudio Taborda explica que Cerquilho é “dividida” pela SP-127, e cada linha atenderá um lado da cidade, mas os ônibus farão o revezamento de atendimento às linhas em um sistema de circulação em formato de “8”.

Ou seja, o ônibus que circulou de um lado da cidade na primeira saída do ponto inicial, circulará o outro lado da cidade no horário seguinte, fazendo com que os usuários possam pegar o ônibus em qualquer lugar da cidade e ir a qualquer outro sem a necessidade de desembarcar e embarcar em outro veículo – usual sistema de integração”, destaca.

Ele finaliza contando ainda que cada parada de ônibus terá um nome específico e os ônibus receberão internamente um sistema de identificação semelhante ao do metrô de SP, “com linhas destacadas em cores e cada parada com a identificação de seu nome, facilitando o uso inclusive para pessoas que venham de fora da cidade, tendo em vista que o ponto inicial (e final) de ambas as linhas é a rodoviária municipal. Há também a previsão de que os veículos tenham identificação externa com imagens dos principais pontos de identificação do município”.

Claudio conclui explicando que o trabalho final – o sistema operando, propriamente dito – foi um trabalho conjunto realizado entre a Diretoria de Trânsito (responsável pela elaboração, mapeamento, distribuição dos pontos e da disposição das rotas), Secretaria de obras (que conduziu os trabalhos de engenharia em relação à acessibilidade, desenvolvimento dos pontos de ônibus, instalação destes, acompanhamento do convênio para a liberação das verbas dos referidos abrigos), Secretaria de administração (responsável pela integração de informações entre as demais pastas e em ajustes junto ao projeto), Departamento de Compras (que realizou os procedimentos junto à empresa construtora dos abrigos e conduziu todo o processo de licitação), tendo, neste último passo, o trabalho conjunto com a Polo Planejamento, para que o referido certame tivesse maior confiabilidade em decorrência do Know-how da empresa em procedimentos afins.

TARIFA ZERO EM VARGEM GRANDE PAULISTA

Vargem Grande Paulista, cidade com mais de 50 mil habitantes, foi a primeira a implementar tarifa zero no transporte municipal na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP).

A cidade está entre os 39 municípios que compõem a RMSP, que conta atualmente com cerca de 21,5 milhões de habitantes, uma das dez regiões metropolitanas mais populosas do mundo.

Como mostrou o Diário do Transporte, no final de julho de 2018 a prefeitura, após declarar estado de emergência na prestação dos serviços, determinou a intervenção no transporte de passageiros e assumiu a operação das linhas. O decreto afirmava que “o transporte coletivo urbano municipal é serviço público de natureza essencial cuja prestação não pode sofrer solução de continuidade”. Relembre: Vargem Grande Paulista contrata empresa para elaborar projeto de transporte público

O serviço de transporte no município era operado até então pela empresa Valli Transportes (Viação Adilson Lima).

Em janeiro de 2019, a empresa Polo Planejamento Ltda venceu a licitação para estudar, elaborar e assessorar a prefeitura a realizar um plano e projeto de um novo sistema de transporte público de passageiros do município.

No dia 23 de outubro de 2019, a prefeitura apresentou um novo sistema de transporte para a cidade, o programa ‘Tarifa Zero’, custeado pelo Fundo Municipal de Transportes.

Após reformular a rede de transporte público coletivo e implementar um novo sistema com mais linhas de ônibus e horários para atender a demanda, a prefeitura aposta que, apesar de gratuito, o sistema trará novo fôlego para a economia da cidade.

Não tendo que pagar mais ônibus, os munícipes vão preferir consumir na própria cidade, dar preferência para comprar no comércio local e usar os serviços daqui. Isso movimenta a nossa economia, gera receita e renda. Todos da cidade ganham”, afirmou o prefeito.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    Parabéns aos prefeitos.

    Já que as contas caem sempre na lomba dos contribuintes, nada melhor do que a tarifa zero.

    Todos usam e estimula o comércio local, como foi muito bem observado.

    Desejo SUCESSO!

    SAÚDE A TODOS!

    Att,

    Paulo Gil

  2. Aidan Rossi de Araujo disse:

    Muito legal! A cidade de Pirapora do Bom Jesus na Região Metropolitana de São Paulo também tem Tarifa Zero né

Deixe uma resposta