Operação da ANTT na Bahia contra transporte clandestino apreende 10 veículos

Publicado em: 18 de agosto de 2020

Foto: Divulgação ANTT

Fiscalização ocorreu de 13 a 15 de agosto, na BR-116, entre os municípios baianos de Tucano, Feira de Santana e Rafael Jambeiro.

ALEXANDRE PELEGI

Uma das equipes de fiscalização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em parceria com a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (AGERBA), realizou uma operação de combate ao transporte clandestino de quinta a sábado da semana passada (13 a 15 de agosto de 2020).

A fiscalização, parte da Operação Pascal, ocorreu entre os municípios baianos de Tucano, Feira de Santana e Rafael Jambeiro, e resultou na apreensão de 10 veículos fazendo transporte interestadual não autorizado de passageiros.

De acordo com comunicado da ANTT, foram abordados 18 veículos, sendo que 10 deles transportavam irregularmente 180 passageiros. “Todos foram realocados em ônibus de empresas regulares, com as despesas de passagem pagas pelas empresas flagradas”, informa o comunicado.

A ANTT informa que, mesmo com a pandemia, e da redução da atividade econômica, já apreendeu cerca de 650 veículos somente em 2020. As operações garantiram transporte seguro para, aproximadamente, 19.500 pessoas.

Embora as linhas autorizadas e regulares tenham reduzido a frequência de viagens desde março/2020, o transporte clandestino seguiu na contramão”, reforça a ANTT.

Completa o comunicado:

A ANTT tem monitorado o transporte clandestino de passageiros utilizando o Canal Verde Brasil, uma rede virtual  inteligente de percepção, acompanhamento e mapeamento de fluxos de transporte nos principais corredores logísticos do país. São pórticos que leem as placas dos veículos na rodovia e dão sua localização em tempo real para as equipes da Agência.

A Agência alerta sobre os perigos de se utilizar o transporte clandestino de passageiros, uma vez que os motoristas destes não possuem treinamento, cumprem jornadas exaustivas de trabalho e os veículos são precários, geralmente apresentando péssimo estado de conservação e manutenção, o que aumenta em quatro vezes a letalidade dos acidentes envolvendo esse tipo de transporte.

Além dos perigos habituais desse tipo de transporte, o perigo maior neste momento, é o contágio pela COVID 19, pois esses veículos clandestinos não seguem as normas sanitárias de prevenção estabelecidas pela Agência, colocando em risco a saúde dos usuários e de toda a sociedade.

A Operação Pascal da ANTT segue em todo país e para denunciar o transporte clandestino de passageiros, os usuários podem entrar em contato com a Ouvidoria da Agência pelos canais:

WhatsApp (61) 99688-4306;

Telefone 166; E-mail ouvidoria@antt.gov.br


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Marcelo disse:

    E kd a fiscalização na tabela de frete???

  2. Negro lindo disse:

    ANTT, MAS A TABELA DE FRETE ELES FAZ DE CONTA QUE NÃO EXISTE

Deixe uma resposta