HISTÓRIA: 50 pinturas antigas de ônibus que marcaram a vida de gerações na capital paulista e Grande São Paulo

Publicado em: 16 de agosto de 2020

Pinturas, na maior parte das vezes, eram criadas pelos funcionários ou pelos donos das empresas

Desenhos mostram uma parte do “festival de cores e designs” que foram os transportes entre os anos 1970 e 1990

ADAMO BAZANI

Com os desenhos mais simples até os que traziam mais elementos detalhados, as latarias de ônibus entre os anos 1970 e 1990 em diversas partes do País poderiam, em muitos casos e guardadas as proporções do termo, ser consideradas galerias de arte móveis.

Antes das padronizações mais radicais de pintura, cada empresa de ônibus tinha sua identidade visual própria e as ruas e terminais se tornavam “festivais de cores e designs” que quebravam a monotonia das já acinzentadas cidades. É injusto classificar tal variedade de cores e pinturas como poluição visual, que pode ser categorizada como as pichações e depredações. Isso porque, cada pintura de ônibus, por mais simples que fosse, tinha alma. Na maioria das vezes, era o próprio dono da empresa ou até os funcionários que criavam o desenho.

Nestes momentos tensos de pandemia, para aliviar um pouco a tensão, este editor decidiu fazer uma viagem diferente: sem sair de casa e pelo tempo.

Com base em fotos de ônibus da capital paulista e Grande São Paulo e, utilizando desenhos em branco na internet (todos com as devidas autorias mantidas), as primeiras pinturas foram esboçadas. Era um passatempo, um escape, e creia: um passado gostoso muitas vezes é o melhor esconderijo momentâneo para aliviar um pouco o presente cruel, que vai passar.

Os anos de 1970 e 1990 foram escolhidos por serem contemporâneos ao conhecimento e ao dia-a-dia deste que, nas referidas épocas, era uma criança e, posteriormente, um adolescente que suspirava ao ver um ônibus.  Todo agradecimento aos meus pais, Wilson Bazani e Ada Alonso Justo Bazani, que nunca trabalharam com ônibus na vida, mas com paciência e carinho deixavam este gosto fluir no filho, passeando nos possantes coletivos, indo a terminais, visitando garagens. Não dava para fotografar muito. Se hoje as fotos são feitas pelo telefone, na época era caro e difícil: precisava de uma máquina grande, comprar filmes, mandar revelar e descobrir que de 36 poses possíveis, só umas poucas fotos ficaram boas (ai que raiva que dava) – não dava para deletar.

Os ônibus da Viação Padroeira do Brasil, de Santo André, foram, digamos, os carros “cabeça de série” desse gosto pelos transportes que, 41 anos depois, continua. De uma forma diferente, talvez com um pouco mais de razão e focando em pessoas e sistemas que nas empresas e nos veículos em si, porém, que segue firme.

De pintura em pintura, num desenho e outro para matar a ansiedade, surgiram 50 trabalhos e a pergunta: por que não compartilhar com os leitores do Diário do Transporte?

Os modelos escolhidos foram os registrados nas fotos, contemporâneos assim às pinturas: Caio Bela Vista II (Máscara Negra), Caio Gabriela I, Caio Gabriela II, Caio Itaipu, Marcopolo Veneza I, Marcopolo Veneza II, Marcopolo San Remo, Marcopolo San Remo Intermunicipal e Mercedes-Benz Monobloco O-362.

Então, seguem (após os desenhos, algumas ressalvas e a relação das empresas retratadas):

Algumas ressalvas:

– Nenhuma pintura foi inventada, todas foram baseadas em fotos, muitas destas imagens que não conseguiríamos publicar por não termos o contato dos autores para pedir ou os créditos nelas.

– Este que escreve não é profissional de design, então, pode haver imperfeições em cores, proporções e detalhes. Tais possíveis erros tentou-se evitar ao máximo, mas tudo foi feito apenas no programa de computador Paint, um dos mais simples que existem (há pinturas bem melhores na internet).

– Sim, a viagem no tempo entra numa época em que as padronizações estavam começando, como o “saia e blusa” da capital paulista, adotado a partir de 1978, com a reorganização do sistema de ônibus de São Paulo, sendo iniciada  pelo prefeito Olavo Setúbal e com o secretário de transportes, Adriano Branco. A cor da saia (parte inferior da lataria) indicava a região atendida pelo ônibus e a blusa (das rodas para cima) poderia ser pintada de acordo com a empresa. Há também um exemplar da pintura ST – Sistema de Transporte, de Santo André, no ABC Paulista, que marcou a “municipalização” do sistema local, mas cada empresa tinha a faixa e as letras ST com cores diferentes.

– Claro que há muito mais pinturas e empresas que não foram retratadas, quem sabe surjam mais.

– As pinturas propositadamente não foram colocadas nas ordens de épocas, cidades ou até preferências, elas foram postadas como surgiram e o critério de escolha da empresa ou pintura não foi nada técnico: o que os olhos viam e a foto conseguia despertar uma sensação saudosista agradável (sabe aquele desejo de: quero andar neste ônibus?) virava pintura.

– Sugestões e correções, feitas com urbanidade, delicadeza e educação, só vão deixar esta matéria melhor.

– Faltaram os letreiros em algumas pinturas porque as fotos não mostravam.

As empresas retratadas são:

Viação Santa Paula (São Caetano do Sul/SP), Empresa Auto Ônibus Mogi das Cruzes (Mogi das Cruzes/SP),Vipe- Viação Padre Eustáquio (São Caetano do Sul/SP), Viação Riacho Grande – municipal e intermunicipal – (São Bernardo do Campo/SP), Viação da Serra (Itapecerica da Serra/SP), Viação Santa Madalena (São Paulo/SP), Empresa Auto Viação São Bernardo (São Bernardo do Campo/SP), EAOSA – Empresa Auto Ônibus Santo André (Mauá/SP), Viação Ribeirão Pires (Ribeirão Pires/SP), Auto Viação Pompeia/Viação Tabu (São Paulo/SP), Viação Fracorrochense (Franco da Rocha/SP), Empresa de Ônibus Guarulhos S.A. (Guarulhos/SP), TUPI – Transportes Urbanos Piratininga Ltda, Irmãos Corrêa (Ribeirão Pires/SP), Empresa São Luiz Viação Ltda (São Paulo/SP), Viação Príncipe de Gales – municipal e intermunicipal (Santo André/SP), Empresa Hamburgueza (São Paulo/SP), CMTC – Companhia Municipal de Transportes Coletivos (São Paulo/SP), Viação Represa (São Bernardo do Campo/SP), Trans-Bus  (São Bernardo do Campo/SP), Viação Poá Ltda (Poá/SP), Viação Campo Limpo Ltda (Embu/SP e São Paulo/SP), AVUSA – Auto Viação Urubupungá S.A. (Osasco/SP), ETCSBC – Empresa de Transportes Coletivos de São Bernardo do Campo (São Bernardo do Campo/SP), EPT – Empresa Pública de Transportes (Santo André/SP), Viação Padroeira do Brasil – municipal e intermunicipal (Santo André/SP), Viação Autonomista (Osasco/SP), Auto Ônibus Lago Azul (Franco da Rocha/SP), Expresso Santa Rita (Santo André/SP), TCPN – Transportes Coletivos Parque das Nações (Santo André/SP),Viação São Camilo (Santo André/SP), Viação Campestre (Santo André/SP), Empresa de Transportes Coletivos São José Ltda – municipal e intermunicipal (Santo André/SP), Viação Alpina Ltda (Santo André/SP), Auto Viação Triângulo (São Bernardo do Campo/SP), Viação Bristol Ltda (São Paulo/SP), Empresa Auto Ônibus Penha-São Miguel (São Paulo/SP), Companhia Auxiliar de Transportes Coletivos (São Paulo/SP), Empresa de Transportes e Turismo Cretti (Carapicuíba/SP), TRANSCOL – Empresa de Transporte Coletivo (Guarulhos/SP), Viação Bola Branca (São Paulo/SP), Empresa Auto Ônibus Circular Humaitá (Santo André/SP), Auto Viação ABC (São Bernardo do Campo/SP), Viação Garagem Mar Paulista/Viação Canaã Ltda (São Paulo/SP) e Auto Viação Jurema Ltda (São Paulo/SP)

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. DIRCEU DOS SANTOS disse:

    Adamo, Parabéns pelo trabalho, magnifico, só faltou algumas empresas de minha infância (Viação Paratodos, Viação Moema, Tupinambá…) mas foi ótimo seu trabalho. Bem que poderiam voltar as empresas terem a liberdade de escolher a pintura de seus veículos, a cidade ficaria mais bem colorida e alegre, pois nesta época era muito bonito mesmo, e parabéns aos funcionários e empresários que na época faziam de seus negócios a alegria de muita gente como você e eu, que sou apaixonado por transporte (caminhões e ônibus).

  2. Wagner disse:

    Bom dia!!! Ótima matéria sobre as pinturas antigas, faltou a da Viação Ferraz Ltda, que também marcou história!! Um abraço!!!

  3. Leonardo disse:

    Excelente!!!

    Sobre o Caio Gabriela da Parque das Nações: Queria muito saber em que ano ele saiu de circulação das linhas da TCPN.

  4. Paulo Cordeiro disse:

    Show de bola nateria rica em detalhes e saudades, nao so dos ‘busao’ mas do nosso tempo de idas e vindas para trabalho e escola com nossa galera. Parabens!

  5. Marcos disse:

    A trasbusca intermunicipal tinha a pintura mais bonita de todas……

  6. Anderson Moreira disse:

    Brilhantes imagens, Adamo!
    Me levou pros anos 80, quando era criança e ficava admirando os ônibus coloridos quando passeava pelas avenidas próximas de casa, ou o centro de São Paulo, ou os terminais de ônibus nos metrôs (que em várias delas haviam pontos de empresas intermunicipais).
    Por ser da Zona Leste da capital, me lembro dos ônibus da A.V. Poá e um dos detalhes que me lembro vagamente e acho que ficou ausente: as rodas eram da tonalidade azul da carroceria.
    No mais, parabéns pela publicação.
    E aguardando as pinturas da São José, Eroles, Gato Preto, Pássaro Marron (do Vale do Paraíba), Vila Galvão, dentre outros.

  7. Marcos disse:

    Eu gosto de onibus desde pequeno inicio da decada de 80…porem hoje eu perdi aqule gostar que tinha antes…..umas desss causas foi a padronizacao das cores achava o maximo as pinturas tipo da transbus, abc, triangulo municipal…..viacao cacique….isso foi umas dad causas que hoje nao gosto muito como antes…..outras coisas que fizeram perder o encanto alem da pintura foram as carrocerias de hj nao sao bonitas que nem as antigas, os roncos dos onibus nao sao nostalgicos como os de antes, gostava quando se entrada pela porta traseira, linhas que eu gostava foram extintas ou seccinadas e nem era por falta de demanda e sim por causa de obras faraonicas como terminais cujo objetivo era superfaturamento…e os onibus pisos baixo…..essas coisas me fizeram deixar de gostar de onibus……ainda aprecio os antigos mas na atualidade nao curto muito…tanto que hj so ando de carro….é uma pena quea tecnologia esta ai apenas pára beneficiar o lucro dos ricos..

  8. Maurício H Collaneri disse:

    Que show. Um cardápio completo que vai desde monoblocos 0362, Ciferal, Caio em várias versões tendo até porta dianteira entre eixos! Épocas que reencarroçar era mais frequente.
    Além disso a distribuição por regiões foi super abrangente.
    Época feliz em que as empresas tinham liberdade de criarem suas próprias identidades visuais.
    Oportunidade para uma saudável recordação.
    Parabéns! Muito excelente!

  9. Gilberto Silva disse:

    Parabéns pela matéria.
    Eu tenho pintado os carros 16 e 46, se precisar, está a sua disposição amigo.
    Abraço.

  10. Silvia Vieira disse:

    Parabéns pelo trabalho, realmente é uma viagem no tempo. Lembrei dos ônibus da CMTC e fiquei admirada em ver a versão verde/amarelo da auto viação Jurema. Quando criança, era azul na parte da blusa e vermelho na parte da saia. Tinha também a Viação Monte Alegre, com a garagem do lado da Jurema, blusa bege e saia verde. Era intermunicipal, para Embú-guaçu e Itapecerica, adorava passear nele porque sempre era mais vazio (e mais caro).

  11. Waldemar Freitas jr disse:

    Parabéns! ótima materia.

  12. Marcelo Carriel. disse:

    Nossa, Que Legal Esse Lindo Trabalho Seu E De Sua Equipe Também Meu Querido Adamo Basani! Todos Nós Com Certeza Já Usamos Os Transportes Públicos Entre Ônibus, Trens, Trolebus… etc. E As Garagens E Empresas De Ônibus Que Eu Me Recordo Muito Bem São: Auto Viação Urubupunga Ltda., Benfica Barueri Transporte E Turismo., Viação Tânia Gatusa., Viação Del Rey Carapicuíba., E. T. T. Carapicuíba., Viação Himalaia Ltda., Viação Ponte., Viação Gato Preto São Paulo 😃🐈., Um Grande Abraço Para Todos! Deus Abençoe Sempre.

  13. Eliana Torres disse:

    Show de matéria! Parabéns! Eu nasci, cresci e moro próximo da garagem da Viação Jurema, tenho muitas estórias das minhas andanças desde criança pelo Juremão, CMTC que na época era azul e branco e o bondinho que eu amava. Foram tempos difíceis, não havia integração e andávamos muito, mesmo usando o coletivo, pra chegar ao destino. Aínda bem que tudo evoluiu e que hoje as pessoas que dependem do transporte público tem mais conforto e facilidade. Admiro bastante toda a frota de hoje, e prefiro assim, acho muito legal as cores determinarem as regiões, e uma matéria assim é essencial para que revivamos nosso passado.

  14. Marcos Aguiar De Oliveira disse:

    Adamo, parabéns pela matéria, também sou admirador desses ônibus das décadas 70 e 80 hoje não tem tanta graça as pinturas padronizadas, acompanho tudo que se diz pinturas de ônibus urbano e rodoviário, tenho muita vontade de ver fotos ou desenho dos Viripisa 0-362 que faziam antiga rodoviária de São Paulo até Ribeirão Pires da década de 70 e 80. Parabéns ao Maílson pelos desenhos, andei muito nós Alpina e São José. Perfeito.

  15. Julio César Pereira de Mello disse:

    Excel3nte trabalho com muita dedicação, Adami!!! Sempre fui fã de ônibus., bem como acompanhava a evolução das carroceria. Quando a Empresa de Ônibus Guarulhos parou de utilizar os ônibus de fabricação da Striulli ( adquirida então pelo empresário Paschoal Thomeu) e começou a utilizar o Gabrilela.

  16. Marcos disse:

    Caramba, que viagem ao passado.
    Tendo sido Office Boy, com muito orgulho, usei muito dos transportes coletivos. E como adorava entrar nos ônibus e sentar para ver a cidade passando pela janela dos ônibus.
    Não posso deixar de mencionar minha viação favorita: Viação Cidade Leonor, com seus ônibus vermelho e amarelo que faziam a linha 577 Cidade Leonor/Largo São Francisco.
    Não posso esquecer a Viação São Benedito, a Gatusa, a Paratodos, a Viação Sacomã, Gato Preto, e por aí vai.
    Parabéns….

  17. Marcos disse:

    Caramba, que viagem ao passado.
    Tendo sido Office Boy, com muito orgulho, usei muito dos transportes coletivos. E como adorava entrar nos ônibus e sentar para ver a cidade passando pela janela dos ônibus.
    Não posso deixar de mencionar minha viação favorita: Viação Cidade Leonor, com seus ônibus vermelho e amarelo que faziam a linha 577 Cidade Leonor/Largo São Francisco.
    Não posso esquecer a Viação São Benedito, a Gatusa, a Paratodos, a Viação Sacomã, Gato Preto e Gato Branco, a Tupi e por aí vai.
    Parabéns….

  18. Luis Marcello Gallo disse:

    Excelente matéria, parabéns! Senti falta de algumas pinturas: Alpina (pré-encampação pela EPT de Santo André), Expresso Santa Rita, Viação São Camilo e Viação Curuçá.

  19. Ângelo Luiz Gomes Mansano disse:

    Muito bonito seu trabalho, faltou a foto dos ônibus da CMTC do início dos anos 70

  20. Danilo dos Santos Ribeiro disse:

    Belo acervo e pesquisa. Nossas empresas precisam voltar às raízes. Essas padronizações das cidades são sem graça. Ainda bem que no Rio de Janeiro estão voltando aos poucos as pinturas tradicionais.

  21. Eduardo disse:

    Parabéns pela matéria.
    Lembro de alguns de quando era pequeno e, nostalgia a parte, hoje as coisas são mais fáceis à todos. A padronização tornou bem mais fácil tanto para quem é passageiro habitual como aquele eventual.

  22. Caio Pacheco disse:

    A Viação São Camilo operava algumas linhas com a parte inferior dos ônibus pintadas de marrom

  23. Darlei Pereira Campos disse:

    Parabéns pela iniciativa. Muitas memórias de quando criança nos anos 1970 atravessava a cidade de São Paulo para visitar parentes na Zona Sul da cidade. Algumas empresas emblemáticas da época não estão retratadas ( Bola Branca, Gatusa, Tânia, Viação Ferraz, Santa Brígida….. ), o que só nos faz pedir a você que faça um segundo round…

  24. Alexandre G de lima disse:

    Ótima matéria!!!me lembrei da pintura do ônibus Santa Cruz…em que eu viajava com meus pais para Minas Gerais….o saudades…

  25. Lucio Carlos Severo disse:

    Faltou a Viação Nima que foi comprada pela Alpina. Restante é um excelente histórico.

  26. Adriana Pais de Lima disse:

    Faltou o EROLES KKKKKKKKKKq

  27. Antônio Vicente Lima disse:

    Parabéns foi uma viagem pela história.Admiro muito as pessoas que fazem o trabalho com amor e resgata a História do Transportes.É muito legal conhecer a História.

  28. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia

    UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUAaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaauuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!

    APLAUSOS, MUITOS APLAUSOS E EM PÉ!

    Adamo, parabéns pela ideia, pela matéria, pelo carinho e pelo capricho; como eu já disse algumas vezes, adoro matérias raiz, que fala só do buzão.

    Como você disse na matéria, que as pinturas tinham alma, esta matéria teve alma também

    Fiz um tour pelas fotos, simplesmente sensacional principalmente das carrocerias; o mobloco O 362 e o Caio Bela Vista cabinado máscara negra.

    Lembro até um dia que fui na Vila Luzita de Expresso Santa Rira num Caio Bela Vista cabinado UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

    Também dos O 362 da EAO Vila Hamburgueza na época eles renovaram a frota todinha.

    Todas as pinturas apresentadas foram maravilhosas, sem exceção.

    Mas hoje, infelizmente, vivemos numa é poca em que o Passaro Marron, é vermelho e o Manoel Rodrigues é azul. Rssssssssssssssssss

    Que venha outras matérias como esta.

    SAÚDE A TODOS!

    Att,

    Paulo Gil
    “Buzão e Emoção é a Paixão”

  29. RENALDO SALOMAO disse:

    Parabéns!
    Lembro de várias pinturas.
    Principalmente as do Grande ABC

  30. Mariceli disse:

    Parabéns Adamo pelo belo trabalho! Quando possível, faça uma matéria dos ônibus dos anos 80 da cidade de Taboão da Serra, tinha duas grandes empresas de ônibus a Pirajussara que até hoje existe e a Soamin , ficarei feliz de relembrar alguns modelos de ônibus. Meu filho de 14 anos é super fã de ônibus, ele vai adorar ver seus trabalhos!

  31. Arismario rocha de melo disse:

    Estou no sistema de transporte coletivo desde o ano de 1992 mas, isso vem de berço desde 1972. Ou seja quase 50 anos de historia. Porem desde o inicio acompanho o que posso sobre o assunto. Este sistema de pinturas em cada empresa é muito melhor do que o sistema padrão adotado em muitas cidades. Recentemente foi divulgado o fim da EMTU. Passando assim suas atividades para a ARTESP. Sendo isso quem sabe o sistema que ela administra volta a ter cada uma de suas empresas com pinturas individuais.

  32. Nilton Iannantuoni disse:

    Cadê as empresas Paulista de ônibus, empresa de ônibus vila email ambas da zona leste?

    1. diariodotransporte disse:

      Como escrevemos: – Claro que há muito mais pinturas e empresas que não foram retratadas, quem sabe surjam mais.

  33. Fabia Rocha disse:

    Parabéns pela reportagem…tenho 33 anos e me lembro de algumas do ABC Paulista…Nostalgia…

  34. Marcos David disse:

    Muito legal! Parabéns!
    Desenho desde os sete anos e quando era adolescente ficava no ponto final do Condomínio Maracanã em Santo André desenhando com detalhes os ônibus que chegavam.
    Com 16 eu trabalhei na empresa Pato Azul em Rib. Pires e tbm desenhava os ônibus, na hora do almoço.
    Uma pena que os trabalhos se perderam.
    Abraços.

  35. Vanessa disse:

    Faltou os antigos Barão de Mauá e viação Januária. Viação Utinga também.

  36. MARIO CUSTODIO disse:

    OLÁ ADAMO
    S E N S A C I O N A L
    Os desenhistas de ônibus, você incluído, retratam as empresas com suas imagens próprias, em benefício direto da população (pena que está acabando, pois o Poder Público, em prejuízo direto do povo, padroniza toda a frota de todos os ônibus de todas as empresas – um caos).
    Que você faça mais 50 fotos e as publique numa nova remessa, futuramente.
    Por ora vou fazer uma releitura de cada desenho que fez, congratulando-me desde logo como todos os competentes desenhistas de ônibus mundo afora, na qual está você a representar neste momento, neste espaço e neste Seleto Grupo de Leitores do Diário do Transporte.
    PARABÉNS.
    Mario Custódio

  37. William de Queiroz disse:

    Parabéns Adamo pela matéria, show de bola! É muito legal essa viagem nostálgica através dos desenhos dos colegas que curtem o hobby como eu. Como sabe, também faço alguns, quando quiser tô na área.
    Abraço.

  38. Carlos Augusto Freitas disse:

    Parabéns Adamo!
    Muito lindo as pinturas e me inspirou a fazer o mesmo!
    Achei que era só eu que curtia essas pintiras antigas!
    Abraço!

Deixe uma resposta