Linha da Transppass continua sem operar por causa de ataque na noite de sexta-feira

Publicado em: 15 de agosto de 2020

Ao menos dois ônibus foram incendiados por criminosos

ADAMO BAZANI

Por causa de ações de criminosos na noite de sexta-feira, passageiros de ônibus da zona Oeste de São Paulo continuam sendo prejudicados no início da manhã deste sábado, 15 de agosto de 2020.

Ao menos uma linha da empresa Transppass, da área 8, está ainda sem funcionar, a 702C – Jardim Bonfiglioli / Metrô Belém.

Segundo a SPTrans, a alternativa para o passageiro que precisa ir até uma estação de Metrô é  a  linha 778J/10 JD Arpoador – Metrô Barra Funda que circula na Av. Otacílio Tomanik entre os números 1.600 até o número 1.

Na noite de ontem, pelo menos três  ônibus foram atacados pelos criminosos num suposto protesto.

Os Bombeiros tiveram de ser acionados e, por causa da altura dos ônibus, as chamas chegaram à fiação elétrica e prejudicaram também o fornecimento de energia.

Não houve relatos de feridos. Ninguém foi preso.

 

Em nota, a SPTrans detalha as ações contra os ônibus

A Prefeitura de São Paulo, por meio da SPTrans, informa que três ônibus foram alvos de vandalismo por volta das 19h de sexta-feira, 14 de agosto.

 O veículo 81. 500 que fazia a linha 702C/10 – Jardim Bonfiglioli / Metrô Belém foi incendiado na Av. Otacílio Tomanik na região do Rio Pequeno. Outro coletivo com prefixo 81.522, que fazia a mesma linha, foi depredado e também houve tentativa de incêndio no mesmo local.

 Já o veículo da linha 809H/10 Jd Boa Vista – Lapa, prefixo 80.276, foi depredado na Av. José Joaquim Seabra, altura do número 469, também na região do Rio Pequeno.

 Por conta dos atos de vandalismo a empresa que presta serviço na região, a partir das 20h, deixou de operar 41 linhas.

 Consequentemente, na manhã desde sábado,1 5 de agosto, a linha 702C/10 – Jardim Bonfiglioli / Metrô Belém está inoperante.

 O usuário que precisa se deslocar até uma estação de metro tem como alternativa a linha 778J/10 JD Arpoador – Metrô Barra Funda que circula na Av. Otacílio Tomanik entre os números 1.600 até o número 1.

 A SPTrans repudia atos de vandalismo e contata a Polícia Militar em tais circunstâncias.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

Deixe uma resposta