Itajaí (SC) não renova contrato com empresa de ônibus

Publicado em: 3 de agosto de 2020

Empresa assumiu o transporte em caráter emergencial em agosto de 2017.

Transpiedade opera o transporte público de forma emergencial desde agosto de 2017

ALEXANDRE PELEGI

A empresa de transporte público coletivo que atua em Itajaí, a Transpiedade, está deixando a cidade catarinense.

A prefeitura da cidade litorânea do centro norte de Santa Catarina confirmou que não renovou o novo contrato emergencial com a empresa, que venceu neste mês de julho.

A Transpiedade operava na cidade desde agosto de 2017 por meio de contrato emergencial.

A empresa paranaense substituiu a Coletivo Itajaí, de Santa Catarina, após a prefeitura, em abril de 2017, decretar situação de emergência no transporte coletivo municipal. A concessionária que operava o sistema alegava estar mergulhada numa grave crise financeira, e já informava não ter mais interesse em seguir mantendo os serviços.

A secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação de Itajaí confirmou que a não renovação do contrato com a Transpiedade se deu em virtude da paralisação no serviço de transporte público por conta da pandemia.

O Estado de Santa Catarina tem mantido sérias restrições ao transporte municipal desde o início da situação de calamidade pública em decorrência da pandemia de Covid-19.

Na última sexta-feira, 31 de julho da 2020, como mostrou o Diário do Transporte, o Governador Carlos Moisés anunciou a ampliação das medidas de isolamento social para mais três regiões de saúde do Estado: Alto Uruguai, Alto Vale do Itajaí e Planalto Norte. Relembre: Santa Catarina suspende transporte coletivo municipal e intermunicipal por sete dias em três regiões do Estado

O novo decreto suspende o transporte coletivo urbano municipal e intermunicipal de passageiros por sete dias a partir desta segunda-feira, dia 3 de agosto, nestas regiões. A cidade de Itajaí está inserida na lista de proibição.

A prefeitura espera lançar o novo edital para o transporte público nas próximas semanas, caso haja liberação pelo Tribunal de Contas do Estado.

Caso haja segurança para retomar o transporte público na cidade antes do novo processo de licitação, um novo contrato emergencial poderá ser feito.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Daniel disse:

    Aqui em Santa Catarina tem que colocar uma empresa de ônibus que seja de fora,porque não tem como colocar uma empresa que tem e não ter ônibus urbanos pra todos os usuários. Com isso é que tem que ser uma empresa de ônibus que seja de fora pra colocar ônibus urbanos bom e não só pra gente mais pra todos .

  2. catiana Godinho Ajalla disse:

    Boa tarde como faço para ser reembolsado das passagens que possuo no cartão ?Obrigada.

Deixe uma resposta