Após 2h45, linhas estatais do Metrô de São Paulo voltam a funcionar integralmente com idas e vindas sobre greve dos metroviários

Estação Jabaquara do Metrô: aglomeração em época de pandemia viral respiratória

Funcionários foram orientados a não trabalhar por sindicato depois de assembleia, mas na noite/madrugada, com proposta, entidade voltou atrás na decisão de greve

ADAMO BAZANI/WILLIAN MOREIRA

Os passageiros do Metrô de São Paulo foram prejudicados no início da manhã desta quinta-feira, 28 de julho de 2020, pelas indefinições a respeito de uma greve dos metroviários que atuam nas linhas estatais da rede.

As estações deveriam abrir às 4h40, mas isso não ocorreu. Os serviços só voltaram a funcionar integralmente às 07h25 . As linhas foram abertas aos poucos e em trechos específicos. – Veja abaixo

STM – Secretaria dos Transportes Metropolitanos e Sindicado dos Metroviários “negociaram” no final da noite depois de a entidade trabalhista ter anunciado a greve. No início da madrugada, o sindicato suspendeu a paralisação. Mas nem todos os funcionários foram avisados. Quem trabalha cedo não pode ficar até de madrugada acompanhando redes sociais.

A STM e o Metrô não acionaram nenhum ônibus da Operação PAESE – Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência para minimizar os transtornos aos passageiros.

O cenário foi de revolta entre passageiros que se sentiram desrespeitados ao ouvirem nos alto-falantes das estações que não haveria greve, mas encontrarem os portões fechados.

Não tinha greve, mas também não tinha metrô e nem o monotrilho.

Em plena pandemia da Covid-19, não teve jeito, por causa desta falta de comunicação eficiente com os trabalhadores, ocorreram aglomerações nas estações, o que é considerado um grande fator de risco de contaminação pelo novo coronavírus de acordo com as autoridades de saúde de todo o mundo.

AOS POUQUINHOS:

Somente foi aberto o trecho Ana Rosa a Luz às 6h12 da Linha 1 e  de Alto do Ipiranga a Clínicas às 6h12 Linha 2.  Depois, ocorreu a abertura às 6h17 de Santa Cecília a Tatuapé, da linha 3. Às 6h25,  Linha 2 passou a operar de Vila Prudente a Clínicas. Às 6h31  a Linha 3 passou a funcionar de Itaquera a Santa Cecília. Às  6h33 aberta a transferência na Estação da Luz.

Às 6h34 o monotrilho da Linha 15 foi aberto integralmente.

Somente às 6h45, a linha 3-Vermelha foi normalizada.

Às 6h49, a linha 1 passou a operar de Ana Rosa a Tucuruvi, mas com os trens passando direto pelas estações Parada Inglesa e Jardim São Paulo.

Um minuto depois, às 6h50, foi aberta a estação Parada Inglesa.

Na estação Tucuruvi,  houve tumulto e até pessoas pulando a catraca.

Às 7h02 foi aberta a estação Jardim São Paulo, na Linha 1.

Às 7h15 a linha 1 de Jabaquara a Tucuruvi voltou a funcionar, mas sem parada em Santa Cruz.

Às 7h20, a estação Vila Madalena foi aberta. Trens ainda passam direto por Sumaré, na Linha 2

Às 7h24 foi aberta a estação Santa Cruz e às 7h25 , Sumaré, normalizando o sistema.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta