BID vai doar US$ 250 mil ao Estado de São Paulo para incentivar turismo em retomada econômica

Publicado em: 23 de julho de 2020

Ônibus rodoviário em Atibaia, estância turística do Estado de São Paulo, que atrai turistas da capital e região metropolitana dispostos a fazer um “passeio rápido” de feriado ou final de semana

Acordo foi assinado entre gestão Doria e Governo e deve impactar no transporte rodoviário e de fretamento

ADAMO BAZANI

O governo paulista anunciou na tarde desta quinta-feira, 23 de julho de 2020, que a Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo (Setur/SP) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) assinaram um acordo para a retomada econômica do setor.

O banco vai doar US$ 250 mil ao Estado de São Paulo para desenvolvimento de projetos e de estudos complementares quem podem possibilitar pedidos futuros de financiamentos internacionais.

Segundo nota do governo estadual, o dinheiro vai ser usado em três frentes: “elaboração de um plano com estratégias e ações de médio e longo prazo; realização de estudos complementares para apoiar a implantação do plano; e um estudo de apoio à melhoria da dinâmica de concessão de crédito para o setor.”

Com a ampliação das atividades de turismo, a expectativa é que, mesmo que indiretamente, o transporte de passageiros seja beneficiado, tanto as empresas que operam linhas regulares como as de fretamento, muitas das quais, que prestam serviços para agências de viagens.

A estimativa é que a demanda dos ônibus possa aumentar.

Os estudos devem ser contratados em agosto e a cooperação técnica deve durar 18 meses.

Em nota, o governador João Doria reconhece que o setor de turismo foi um dos mais afetados pela crise provocada pela Covid-19

“Este é um acordo operacional para retomada do setor do turismo muito afetado pela pandemia em todo o Brasil e obviamente aqui no estado de São Paulo também. Uma prova de confiança do BID nos marcos jurídicos de São Paulo e prova de confiança no turismo”,

Já o secretário de Turismo, Vinicius Lummertz, disse que as dificuldades para obtenção de crédito é um dos grandes problemas do setor que foi evidenciado com a pandemia.

“A movimentação econômica será restabelecida, mas temos a obrigação de atacar alguns pontos vulneráveis para termos resultados mais consistentes. Durante a pandemia, ficou clara a necessidade de um olhar mais cuidadoso para as questões de crédito e fontes de financiamento”.

Na mesma nota, o representante do BID no Brasil, Morgan Doyle, disse que antes da pandemia, o turismo já necessitava de mais estímulos.

“Antes da pandemia, o setor do turismo já precisava de um olhar integral por boa parte de governos de regiões com elevado potencial. O planejamento que São Paulo está desenvolvendo é crucial para estabelecer uma retomada segura do setor, que é responsável por 7,7% do PIB brasileiro. Estamos muito satisfeitos em poder colocar nossa experiência na área a serviço do Estado”.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta