Rodoviários da Bahia protestam contra medidas de restrição ao transporte de passageiros

Publicado em: 20 de julho de 2020

Ônibus rodoviário na Bahia – Foto Meramente Ilustrativa e de Arquivo

Grupo pede mudanças nos decretos publicados pelo Governo do Estado

WILLIAN MOREIRA

Trabalhadores do setor de transporte intermunicipal, rodoviário e metropolitano protestam na região da Rodoviária de Salvador, capital da Bahia na segunda-feira, 20 de julho de 2020 contra as medidas realizados pelo Governo do Estado no combate a pandemia do coronavírus, que afetam o transporte.

Um dos principais motivos de insatisfação da categoria são os decretos publicados quase que diariamente que restringem o transporte coletivo intermunicipal afetando atualmente em torno de 90% das cidades baianas .  As medidas impedem a chegada e saída de ônibus, vans e similares nos municípios inclusos.

O grupo realizou passeatas na região afetando o trânsito.

Os sindicalistas dizem que já foram realizadas demissões na categoria e outros cortes podem ocorrer.

Ainda de acordo com a categoria, o governo se recusou a analisar as propostas das empresas para operarem com protocolos de segurança, como metade da lotação dos veículos e disponibilização de álcool em gel para os passageiros.

O Decreto Estadual n° 19.586 de 27 de março restringe o transporte coletivo intermunicipal, público e privado, rodoviário e hidroviário, nas modalidades regular, fretamento, complementar, alternativo e de vans, afetando atualmente 380 cidades.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Raimundo disse:

    Boa noite, gostaria de me solidarizar com os companheiros rodoviarios e demais profissionais do transporte.
    O governo do estado junto com as prefeituras deveriam tomar medidas para amenizar essa situação, pois eu e outros profissionais da area de segurança dependiamos do transporte que fazia a linha CANDEIAS X EST. RETIRO, MADRE DE DEUS X LAURO DE FREITAS. Ficamos prejudicados, além dos motoristas e cobradores das empesas VSA e ATT (PRINCIPALMENTE ELES QUE PERDERAM SEUS EMPREGOS) pelo menos eu não vi prefeitos ou governador se empenhar para que essas demissões não ocorressem.
    Fazendo uma comparação com os coletivos de Salvador, que não pararam.
    HAVIA ONIBUS LOTADOS NO HORARIO DE PICO, ALGUNS ITINERARIOS LEVAM MAIS TEMPO PARA CHEGAR DENTRO DE SALVADOR, DUQUE UMA DESSAS LINHAS ABAIXO:
    CAMAÇARI X CANDEIAS,
    CANDEIAS X EST. RETIRO
    MADRE DE DEUS X LAURO DE FREITAS
    Pelo menos nos horarios entre as 05:00 e 08:00 da manhã e 17:00 e 20:00 tarde/noite mantivesse essas linhas rodando o desemprego não seria total.
    Faço um apelo aos senhores que com essas informações possam ajudar tanto os profissionais como os usuarios dos transportes metropolitanos da Bahia.
    Agradeço o espaço e a oportunidade

  2. Marcio disse:

    Minha sincera opinião. A classe tem que abrir a boca e ir para as ruas essa situação e inadmissível em Salvador está tem aglomeração nós ônibus não estão cumprindo o distânciamento. Eles tem que liberar o transporte intermunicipal pois estão prejudicando empresas e famílias

  3. Antonio Marcos Pereira dos Santos disse:

    Concordo com as empresas de ônibus deveria liberar os transportes intermunicipais para as quela pessoa q são de outra cidade voltar para o seu lar mais com toda as disciplina seguido o protocolo álcool e gel usa máscara e também fazer o teste rápido isso é o que eu perso para todas as autoridades.

Deixe uma resposta