Reunidas Paulista inova em sistema de higienização desenvolvido pelo Instituto de Física de São Carlos – USP

Publicado em: 16 de julho de 2020

Aparelho revolucionário Surface UV usa tecnologia de radiação UVC, método com base em luz ultravioleta para inativação rápida de microrganismos

ALEXANDRE PELEGI

A Reunidas Paulista, empresa de ônibus com sede em Araçatuba, interior de São Paulo, vem aumentando seus investimentos na proteção e segurança a cada viagem.

Após implantar todos os protocolos de higienização de acordo com a OMS – Organização Mundial de Saúde, a Reunidas comunica ao mercado que acrescentamos na higienização de sua frota o Surface UV, equipamento de descontaminação microbiana por Luz Ultra Violeta, eficaz contra vírus, bactérias, fungos e protozoários.

O novo sistema, desenvolvido por pesquisadores do Grupo de Óptica do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP, no interior paulista, usa tecnologia de radiação UVC (método com base em luz ultravioleta para inativação rápida de microrganismos) para eliminação de patógenos e gradiente de pressão que proporciona a decantação mais rápida de partículas patogênicas que são eliminadas do chão antes de alcançar a área de respiração das pessoas.

De acordo com o professor Vanderlei Bagnato, supervisor do grupo de pesquisa, o aparelho Surface UV, revolucionário na esterilização, elimina 99,9% dos germes e é essencial para manter o ambiente livre de vírus e bactérias causadoras de doenças.

Segundo matéria do Jornal da USP, a desinfecção sanitária é indicada para diversos lugares, salas de espera, escolas, clínicas, consultórios, dentre outros espaços onde há a circulação constante de pessoas.

No próprio Instituto, algumas salas de aula já estão sendo equipadas com o sistema para diminuir riscos de contaminação de estudantes, funcionários e professores durante atividades didáticas.

O professor Vanderlei Bagnato afirma que, além dos cuidados necessários com equipamentos de uso pessoal (máscaras e higienização) e descontaminação de utensílios, pacotes, mobílias, superfícies e assoalhos, é importante dar atenção ao ar que que se respira.

“Tosse, espirros e ou falas de indivíduos infectados em ambientes fechados são potenciais vias de contaminação de vírus e bactérias”. Partículas e aerossois podem permanecer no ar por várias horas, ele ressalta.

SURFACE UV: COMO FUNCIONA

Como explica a matéria do Jornal da USP, o equipamento cria um fluxo de ar quase laminar próximo ao chão, que arrasta as partículas em suspensão levando-as a passar pelo sistema de desinfecção UVC. Em seguida, o ar retorna ao meio ambiente desinfectado.

Alguns experimentos realizados mostram que durante uma única passagem por esta luz intensa, 99,99% dos micro-organismos são eliminados”, informa a matéria.

Com diversas passagens, atinge-se alta diminuição microbiana.

“Durante a operação do equipamento, a cada 15 minutos, 100 metros cúbicos (m³) de ar circulam pelo sistema. Desta forma, quando ligado, todo o ar de uma sala de tamanho médio (5x5x4 m) passa pelo sistema a cada 15 minutos. A grande vantagem do sistema é que tudo que circula passa pelo processo de descontaminação, e aquilo que a pressão de cima para baixo ajuda a depositar no chão, representa menos risco às pessoas”, conclui a matéria.

Assista entrevista com o professor Vanderlei Bagnato explicando a metodologia UVC para desinfecção de áreas com vírus e bactérias:

https://www.youtube.com/watch?v=FJQLaJO4AtY&feature=youtu.be

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Marco Antônio da Silva disse:

    Muito boa ideia!! O grupo Belarmino que é um grupo forte e Rico poderiam aplicar esse método na sua frota!!!

Deixe uma resposta