MobiBrasil, A2 e Metra recolhem ônibus que servem região atingida por protesto que resultou em coletivos queimados e depredados

Veículos foram destruídos

Serviços só devem ser normalizados nesta terça-feira. Moradores protestaram contra morte de adolescente de 15 anos

ADAMO BAZANI/JESSICA MARQUES/WILLIAN MOREIRA

Passageiros de linhas metropolitanas de ônibus e trólebus da Metra e linhas municipais operadas pela MobiBrasil na zona Sul de São Paulo devem estar atentos porque os motoristas recolheram os veículos com medo dos protestos na região da Av. Engenheiro Armando de Arruda Pereira, próximo à parada Bom Clima, no município de São Paulo, que ocorreram no final da tarde desta segunda-feira, 15 de junho de 2020.

As linhas da Metra que só devem voltar a operar nesta terça-feira, 16, são:

288 – São Bernardo do Campo (Terminal Metropolitano Ferrazópolis)/ São Paulo (Terminal Metropolitano Jabaquara)

289 – Diadema (Terminal Metropolitano Piraporinha)/ São Paulo (Terminal Metropolitano Jabaquara)

290 – Diadema (Terminal Metropolitano Diadema)/ São Paulo (Terminal Metropolitano Jabaquara)

De acordo com a Empresa Mobi Brasil que opera ônibus na cidade as linhas com frota recolhida são:

* 5129/10 e 41

* 576M

* 574A

* 509M

* 6338

* 6358

* 577T

* 5290

* 5791

* 516N

* 5091

* 5106/10, 21, 31

* 5178

* 607C-10

Segundo a SPTrans, linhas municipais da empresa A2, do subsistema local, também estão sendo recolhidas.

Assim, entre MobiBrasil e A2, ainda de acordo com a SPTrans, são 23 linhas de 30 da região com a frota nas garagens

Veja a relação e a nota da SPTrans:

A SPTrans repudia atos de vandalismo e contata a Polícia Militar em tais circunstâncias.
No início da noite desta segunda-feira, 15 de junho, dois veículos que operam linhas municipais foram incendiados e outros três depredados durante manifestação em Americanópolis, Zona Sul de São Paulo. O protesto prejudica a operação de cerca de 30 linhas, das quais 23 estão recolhendo sua frota.

Linhas que tiveram os veículos recolhidos por causa dos atos de vandalismo:

5129-10 – TERM. GUARAPIRANGA-JD. MIRIAM
5129-41 – STO. AMARO-JD. MIRIAM
576M-10 – PINHEIROS-VL. CLARA
574A-10 – LGO. CAMBUCI-AMERICANÓPOLIS
509M-10 – TERM. PRINC. ISABEL-JD. MIRIAM
6338-10 – PQ. IBIRAPUERA-JD. MIRIAM
6358-10 – TERM. BANDEIRA-JD. LUSO
577T-10 – METRÔ ANA ROSA-JD. MIRIAM
5290-10 – TERM. PQ. D. PEDRO II-DIV. DIADEMA
5791-10 – METRÔ VERGUEIRO-ELDORADO
516N-10 – PÇA. D. GASTÃO-JD. MIRIAM
5091-10 – METRÔ SÃO JUDAS-JD. UBIRAJARA
5106-10 – LGO. SÃO FRANCISCO-JD. SELMA
5106-21 – TERM. ÁGUA ESPRAIADA-JD. SELMA
5106-31 – METRÔ ANA ROSA-JD. SELMA
5178-10 – PÇA. JOÃO MENDES-JD. MIRIAM
607C-10 – ITAIM BIBI-JD. MIRIAM
5702-10 – REFÚGIO SANTA TEREZINHA-METRÔ JABAQUARA
5013-10 – JD. LUSO-SANTO AMARO
627J-10 – JD. MIRIAM-METRÔ SÃO JUDAS
5123-10 – JD. MIRIAM-HOSP. SÃO PAULO
5022-10 – VILA SANTA MARGARIDA-JABAQUARA
5010-10 – JABAQUARA-SANTO AMARO.

Por isto a circulação dos ônibus da empresa retorna somente na terça-feira, 16 de junho.

Foram queimados ao menos três veículos da Metra, dois da MobiBrasil e um da empresa A2, além dos que foram depredados.

No início da noite desta segunda-feira (15), cinco ônibus da concessionária Metra que operavam as linhas metropolitanas 288 e 290 foram vandalizados, entre eles quatro incendiados, na Avenida Engenheiro Armando de Arruda Pereira, no trecho do Corredor ABD próximo à divisa Diadema – São Paulo. Não houve vítimas. Já no trecho Diadema – Brooklin a linha 376 está com a operação interrompida. A EMTU/SP está acompanhando a apuração da ocorrência junto às autoridades responsáveis”, informou a EMTU, em nota ao Diário do Transporte.

Adamo Bazani, Jessica Marques e Willian Moreira

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. ANDREA disse:

    A empresa esta certissima, tem que recolher todos os ônibus mesmo, esse tipo de gente não merece nada, deveriam ser presos por depresdação de patrimonio privado!!!!

  2. Rogerio Belda disse:

    Diria o Conselheiro Acácio: “Se fosse fácil, não seria complicado ! ” Porque este tipo de conflito ocorre até mesmo em países europeus considerados muito civilizados ? Porque o transporte público urbano, ainda que concedido, é “face do governo”. Quando há revolta popular ou descontentamento, justificados ou não é o “transporte publico urbano” o “para raio” da discórdia, mesmo sendo um serviço prestado por operadores privados ! Rogerio Belda – SP

  3. Anônimo disse:

    Esse BRAZIL tem que virar uma SINGAPURA no quesito vandalismo, ou seja, dar 50 CHIBATADAS COM VARA DE BAMBU pra quem queima ônibus e faz pichação!!!!

  4. Faniane disse:

    Lamentável, eu não chamo isso de protesto, isso é vandalismo.

  5. O Brasil tem que transformar é numa Indonésia, num Afeganistão, numa Arábia Saudita, num Irã, numa Líbia, num Paquistão, num Sudão ou outro país muçulmano, onde a lei é a Sharia (lei escrita no Alcorão). Esta lei prevê 80 chibatadas e amputação das mãos e dos pés para quem queimar ônibus, pichar, assaltar, roubar.

  6. Bolsonaro tem que endurecer as leis no Brasil.

  7. Douglas disse:

    As empresas fizeram o certo, e nesse local deveria deixar de prestar serviço por um 2 semanas pro povo ver a falta que o ônibus faz, as pessoas acham que depredando ônibus e lojas irá resolver a situação. O que deveria fazer é ir em uma delegacia todos juntos e pedir pra abrir uma investigação desse caso da morte do adolescente, e não sair quebrando o que não é deles.

  8. Catano disse:

    bolsonaro lixo

Deixe uma resposta