Pêssego Transportes entra no quinto dia de paralisação parcial mesmo com multa diária de R$ 100 mil

Pêssego Transportes atua em parte da Zona Leste

Empresa que surgiu de cooperativa na zona Leste é acusada por funcionários de atrasar pagamentos

ADAMO BAZANI

Entrou no quinto dia seguido, nesta sexta-feira, 12 de junho de 2020, a paralisação parcial da Pêssego Transportes, que atua em parte da zona Leste.

A gerenciadora do sistema da cidade, SPTrans – São Paulo Transporte, informou ao Diário do Transporte, por meio de nota, que são dez linhas afetadas nesta sexta-feira (veja relação abaixo)

Como mostrou a reportagem, a SPTrans informou que obteve uma decisão judicial prevendo de R$ 100 mil por dia à Pêssego Transportes e ao Sindmotoristas caso não haja prestação de 100% dos serviços programados nos horários de pico e de 90% nas demais horas.

Os trabalhadores reclamam de atrasos de pagamentos e contra parte da atual diretoria.

Entre as regiões atendidas pela companhia estão Itaquera, Cohab José Bonifácio, Cohab José Bonifácio, Aricanduva e Artur Alvim, entre outras.

A Pêssego Transportes Ltda opera o lote 05 do subsistema de Distribuição Local – D 5 (Área Operacional Leste 1) e surgiu da antiga Transcooper Leste.

Confira a nota na íntegra da SPTrans e a relação das linhas afetadas:

A SPTrans informa que obteve liminar junto à Justiça do Trabalho, que determinou o retorno de 100% dos serviços operados pela Pêssego Transportes no horário de pico e 90% fora do pico, sob pena de multa de R$ 100 mil ao sindicato e à empresa operadora. A SPTrans entende como fundamental o retorno das linhas paralisadas, considerando o transporte público como serviço essencial, especialmente durante o período de quarentena, para evitar a aglomeração de pessoas.


A manifestação de funcionários da Pêssego Transportes continua prejudicando a operação das linhas de ônibus da empresa, sendo que 10 delas estão com a circulação interrompida nesta sexta-feira (12). As equipes de monitoramento e fiscalização da SPTrans permanecem acompanhando a operação e farão ajustes, se necessário.  

 

Linhas afetadas:

 

3718/10 Metrô Artur Alvim – Nova America

3721/10 Shop. Aricanduva – Metrô Artur Alvim

3721/41 Shop. Aricanduva – Metrô Itaquera

3722/10 Cohab José Bonifácio – Metrô Penha

3728/10 Metrô Artur Alvim – Pq. Savoy City

3728/41 Metrô Artur Alvim – Pq. Nova Savoy

3735/10 Metrô Artur Alvim – Jd. São João

3735/21 Metrô Artur Alvim – Jd. São João

3735/41 Metrô Artur Alvim – Jd. São José

3736/10 Jd. Nsa. Sra. do Carmo – Metrô Artur Alvim

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. Ivan disse:

    A reportagem não fala que o sindmotoristas , não representa essa empresa , aliás , nenhuma das ex cooperativas , onde os motoristas são tratados como lixo , e além da dupla função ( dirigir e cobrar , sem remuneração ) ainda tem que varrer carro , limpar lixeira , por salário menor do que de cobrador dos grandes grupos do transporte ! Atenção não julguem os coitados dos motoristas , eles tem família também !!

Deixe uma resposta