Grupo CCR tem novo presidente

Publicado em: 12 de junho de 2020

Trem da linha 4-Amarelo do Metrô de São Paulo. Outros sistemas estão na mira na CCR

Marco Cauduro assume comando em 06 de julho de grupo que detém concessões de metrôs, rodovias e aeroporto. Novas concessões, como da CPTM, estão na mira da CCR

ADAMO BAZANI

O gigante de concessões de transportes e infraestrutura, Grupo CCR, tem um novo diretor-presidente.

De acordo com “Fato Relevante o Mercado” recebido pelo Diário do Transporte e enviado pelo grupo, o Conselho de Administração, em reunião realizada nesta sexta-feira, 12 de junho de 2020, aprovou a eleição de Marco Antônio Souza Cauduro para a posição de diretor-presidente da CCR com mandato a partir do dia 6 de julho de 2020.

Segundo o comunicado, Cauduro é formado em Economia pela Universidade de São Paulo, possui MBA pelo MIT Sloan School of Management, é Doutor em Finanças na Fundação Getúlio Vargas e possui vasta experiência profissional em gestão e no mercado de capitais, tendo nos últimos anos ocupado cargo de CEO em uma companhia aberta de infraestrutura e logística.

O executivo vai assumir o lugar de Leonardo Couto Vianna, que está há 25 anos na CCR.

O grupo é um dos maiores nos segmentos de concessões no País.

Cauduro deve estar à frente do apetite do Grupo por mais concessões, planejadas para ocorrerem durante a recuperação dos efeitos da pandemia da Covid-19.

Entre os interesses do Grupo estão o TIC – Trem Intercidades juntamente com a linha 7-Rubi da CPTM e a concessão das linhas 8 e 9 também da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos.

Na área de mobilidade, a CCR controla (de forma única ou associada) a ViaQuatro – Linha 4 do metrô de São Paulo, ViaMobilidade – Linha 5 Lilás de Metrô, Barcas S.A. do Rio – Transportes Marítimos, VLT Carioca e Metrô Bahia. O monotrilho da linha 15-Prata de São Paulo ainda não foi assumido pelo grupo por determinação judicial e o monotrilho da linha 17 ainda não está pronta, apesar das obras desde 2010/11

A CCR ainda detém a concessão de diversas rodovias em todo o País e, no Brasil, pela BH Airport, tem 38,25% do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Barbosa disse:

    Será que o novo Presidente vai continuar com a corrupção,. (já confessada nos acordos de leniência); ou vai mudar está política. E quem sabe até duplicar a BR 163. Uma vergonha está CCR.

  2. Ricardo de Souza Vasconcelo disse:

    Orgulho de trabalhar nesta empresa…eu visto a camisa…CCR AutoBam

Deixe uma resposta