Prefeitura de São Paulo vai determinar que ônibus urbanos só transportem pessoas sentadas, diz Caram

Publicado em: 5 de junho de 2020

Ônibus antigos em condições não serão baixados

O secretário disse ainda que as empresas de ônibus estão sendo orientadas a não baixar os coletivos mais antigos quando forem chegando os novos para ampliar a frota e atender este novo modelo de transportes imposto pela Covid-19

ADAMO BAZANI

A SMT – Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes da capital paulista vai determinar que ônibus saiam vazios dos principais terminais da cidade para evitar que haja superlotação na reabertura gradual.

De acordo com o secretário Edson Caram,  será publicado um protocolo de transportes, determinando que as empresas de ônibus só trafeguem com passageiros sentados.

A obrigatoriedade valerá a partir desta segunda-feira, 08 de junho de 2020, e foi confirmada pelo secretário em entrevista ao Diário do Transporte na manhã desta sexta-feira, 05.

Quando perguntado se os ônibus serão proibidos de transportar pessoas em pé na cidade, Caram respondeu:

Neste primeiro momento sim. Com o que a Prefeitura está trabalhando? Primeiro deixar claro que nada disto que estamos propondo irá funcionar se não houver um escalonamento de horário, especialmente no comércio. É fundamental que este escalonamento aconteça”, ressaltou.

Se você não tiver escalonamento, você vai fazer aquela demanda de 9 milhões de viagens por dias, todas elas no horário de pico, com certeza o sistema não vai funcionar, ele irá funcionar como antigamente. Então a idéia do escalonamento é dividir a utilização do sistema em horários distintos para que você estenda o horário de pico durante até seis horas, fazendo que haja essa diluição dos passageiros”, explicou o titular da pasta.

Isso acontecendo, você pode ter a obrigatoriedade dos passageiros ficarem sentados mesmo porque você vai fazer reforços adicionais nas linhas mais importantes, onde a demanda é maior, saindo com onibus vazios seja dos terminais ou de suas garagens para que o ônibus que vá com sua capacidade completa não pare no ponto, mas que o usuário do sistema saiba que logo na sequência outro ônibus na condição de recolhe-lo [irá passar]”, completou.

Caram explicou ainda ao Diário do Transporte que a SPTrans está fazendo os estudos das linhas e vendo quais são as que necessitarão de reforços de carros adicionais. Isso, “para que eles saiam vazios, ou seja, no terminal ele já não pegue ninguém e fique na linha dele para ir recolhendo os passageiros que estão pelo meio do caminho. Este é o estudo que a SPTrans está fazendo e pretende implantar a partir de segunda-feira”, detalhou.

Se você tem um ponto de ônibus em um determinado bairro e essa linha no meio do caminho vai ter a lotação, ao invés de circular com um ônibus, você passa a circular com dois ônibus. Se dois ônibus não forem suficientes, você coloca três”, garantiu. “Não esqueça que nós temos contratualmente limites e estes limites tem de ser cumpridos.”

Nós temos uma capacidade de ônibus em condições de circular e hoje, não pode ser descumprido. Tudo dentro do limite da capacidade que a SPTrans e as concessionárias tem condição de atender a demanda de São Paulo”.

Caram ressaltou que não haverá multas às operadoras nesta fase.

Voce tem os fiscais de linha da SPTrans e estes fiscais e a própria fiscalização que fica circulando pela cidade de São Paulo, ela vai estar a atenta a este tipo de situação. Se houver um ônibus lotado, com certeza essa empresa será notificada do que está acontecendo para que isto não se repita, para que ela siga fielmente a determinação que a Secretaria está impondo”, explicou Caram.

Não ainda estamos falando em multa, mas em protocolo e com certeza os empresários de ônibus que tem nos ajudado e muito neste momento, eles vão entender e ajudar o sistema como vem fazendo”, concluiu.

O secretário disse ainda que as empresas de ônibus estão sendo orientadas a não baixar os coletivos mais antigos quando forem chegando os novos para ampliar a frota e atender este novo modelo de transportes imposto pela Covid-19.

Os ônibus mais antigos estão circulando hoje, então o critério de utilização deles será o mesmo aplicado hoje. Eu espero não ter que chegar neste ponto, porque, primeiro que os ônibus demorarão a chegar e caso a cidade de São Paulo efetivamente cumpra o escalonamento de horário, dividindo em três picos de 3 milhões de viagens com a demanda e a frota que tem hoje, você atende tranquilamente. Agora, se o número de usuários aumentar de forma substancial e passar aquilo que temos hoje, vamos ter que sentar com as empresas e falar: o que chegar novo [ônibus], você põe em circulação e os antigos vamos fiscalizar, verificar e ver se tem condições de rodar; tendo condição vamos implementar, mas espero não ter de chegar a este ponto”, detalhou.

Finalizando, o secretário Edson Caram destacou que o sstema está com aproximadamente 3,3 milhões de viagens por dia, com uma média de 1,2 milhão de passageiros por dia. “Se eu conseguir escalonar os horários de pico a cada duas horas mantendo este 1,2 milhão para cada horário de pico, o sistema da cidade de São Paulo, com certeza vai funcionar de forma saudável”,

Ouça a entrevista na íntegra:

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Colaboraram Alexandre Pelegi e Willian Moreira

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Ligeiro disse:

    Faltou perguntar pro cara feia se não seria melhor a volta da Emtu atendendo áreas mais centrais, além da liberação de serviços intermunicipais experimentais como o UBus Metra.

  2. No noticiário da TV, diz que é a partir de sábado 6/6/2020

    1. blogpontodeonibus disse:

      Ouça a entrevista conosco. Ele falou depois que foi à TV Globo e se corrigiu.

  3. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    Bom, exceto no horário do rush, o buzão de Sampa não tem demanda para passageiros em pé.

    Aproveitem e tirem o monte de articuladinho trucadinho que batem lata aos sábados no nos corredores 9 de Julho e Santo Amaro (pode até ser que tenha em outros corredores; falo desses dois porque eu já presenciei várias vezes.

    Boa oportunidade para eliminar o carro bota e equacionar as partidas da 8019 e 8705.

    E boa oportunidade também para:

    – Eliminar de vez as linhas turísticas (Por ex. 477-P) e as linhas em ziguezague caranguejado (748 ou 809 se não me engano);

    – Criar linas RETAS (a menor distância entre dois pontos é uma reta);

    – Criar as linhas de micro buzinho em rede VAPT VUPT

    Se não fizerem essas alterações aí que a demanda vai cair mesmo, pois como está sendo operado hoje, não haverá buzão pra todo mundo e aí é que a população vai ser criativa e abando nar o buzão de vez.

    PREVIVISIVELLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL

    NADA MUDA NO BARSILei.

    SAÚDE A TODOS!

    Att,

    Paulo Gil

  4. Paulo Francisco Cortez disse:

    Não adianta dizer que vai andar um ônibus atrás do outro para evitar que passageiros viagem em pé, porque quem orienta a saída dos ônibus nos terminais são os fiscais de linha que não estão nem aí e fazem o que os motoristas querem, sem fiscalizar horários.

  5. Ronald Gomes disse:

    Duvido muito que na hora que um ônibus deixar passageiros nos pontos já virá outro como opção prontamente atrás , que piada desses caras do Governo. Como disse o Paulo Gil porquê não aproveitam para colocar os ônibus articulados nas linhas que realmente precisam deles ? Hoje vemos muitas linhas com eles vazios e rodando em linhas de ruas estreitas e que só servem de vitrine pra propaganda eleitoral e as que precisam na real com ônibus padrão . Se esses gestores não acordarem a população vai abandonar o transporte coletivo e ir de carro para o trabalho e será um caminho sem volta.

  6. Ismael de Jesus Silva Mendes disse:

    Na zona norte tem 209P e 9501 com articulados bate lata vazios aos sabados no corredor Inajar de Souza

  7. Aloísio dos Santos Oliveira disse:

    Quando é que o transporte urbano no RJ
    vai usar 100% Da TECNOLOGIAS dos VTS e CARTÕES DE CRÉDITO.
    P/ DÉBITO e CRÉDITO nos VALIDADPRES.
    Se fosse agora seria segurança total p/os motoristas não se contaminarem eles é os demais. Inclusive seus familiares.

    Aguardando resposta.

  8. Marcos Borges disse:

    Duvido que essa ideia desse grande prefeito e desse secretário de transportes que estão aí vai dar certo..É igual o Ronald Gomes falou mais acima.Nao vai ter outro ônibus na sequência,como.o secretário falou.E outra:como.o motorista vai ver que as cadeiras estão todas ocupadas?Gente esse secretário deveria ler esse blog aqui e pegar as boas sugestões que são passadas por algumas pessoas igual o Paulo Gil,que está sempre por aqui fazendo comentários interessantes como o que ele fez hoje e além do excelente comentário que ele fez,Ele deixou uma boa sugestão de uma forma técnica e muito bem colocada. Aprenda secretário,com pessoas inteligentes igual a ele!Vc TAMBÉM tá “grande” prefeito!

  9. Marcos Oliveira disse:

    Onde SP tem transporte para passageiros andarem somente sentados, quem é do transporte sabe muito bem a lata de sardinha que é, torcemos para que um dia chegamos a isto, assim a cidade será outra e todos poderão andar e ter orgulho do transporte público .

Deixe uma resposta