ABC não consegue mudar de fase e continua na faixa vermelha da quarentena, diz Maranhão

do presidente do Consórcio Intermunicipal do ABC e prefeito de Rio Grande da Serra, em redes sociais, Gabriel Maranhão

Principal critério para não ter flexibilização, de acordo com presidente do Consórcio Intermunicipal, foi necessidade de ampliar rede de Saúde

ADAMO BAZANI/JESSICA MARQUES

As sete cidades do ABC Paulista continuarão na fase vermelha da quarentena, a mais rígida, não conseguindo evoluir para a laranja, como a capital paulista.

A informação é do presidente do Consórcio Intermunicipal do ABC e prefeito de Rio Grande da Serra, em redes sociais, Gabriel Maranhão, que disse ainda que no próximo sábado, 06 de junho de 2020, o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, vai visitar o Quarteirão da Saúde, em Diadema, onde serão instalados 100 novos leitos para atendimento de casos de Covid-19. Aí sim, a região poderá mudar de faixa.

Infelizmente essa semana ainda o ABC não muda de fase, para a fase 2, fazendo com que o comércio da região seja aberto. Mas tenho uma boa notícia para compartilhar com todos vocês: acabo de receber uma ligação do secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marcos Vinholi, que já confirmou sua presença, junto com toda equipe da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo sábado às 10h em Diadema para visitar o prédio do Quarteirão da Saúde, que está sendo disponibilizado pela Prefeitura. Com isso nós vamos ampliar em 100 novos leitos a nossa região, podendo fazer com que de fato o ABC mude de fase, fazendo de fato os serviços voltarem a ser prestados. Assim a gente poderá ver, sem dúvida nenhuma, nossa economia começar a ser aquecida. – disse Maranhão.

O ABC faz parte da área Sudeste da Grande São Paulo, tem dois milhões de habitantes, e é formado por  Diadema, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul

DECRETO:

Diário do Transporte mostrou também que no dia 29 de maio, a gestão João Doria publicou o decreto 64.994, em edição extraordinária do Diário Oficial do Estado de São Paulo, com as regras para as mudanças de fases nas cidades.

São cinco fases. No decreto, a equipe de Doria também detalha quais as atividades permitidas em cada uma destas fases:

Fase 1 (Vermelha): Alerta Máximo – Fase de contaminação, com liberação apenas para serviços essenciais)

Na fase vermelha, ficam liberadas apenas as atividades consideradas essenciais

– Saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas, lavanderias e estabelecimentos de saúde animal.

– Alimentação: supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres. É vedado o consumo no local.

– Bares, lanchonetes e restaurantes: permitido serviços de entrega (delivery) e que permitem a compra sem sair do carro (drive thru). Válido também para estabelecimentos em postos de combustíveis.

– Abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção.

– Logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos automotores, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos.

– Serviços gerais: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais.

– Segurança: serviços de segurança pública e privada.

– Comunicação social: meios de comunicação social, inclusive eletrônica, executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens.

– Construção civil, agronegócios e indústria: sem restrições.

Fase 2 (Laranja): Controle – Fase de atenção, com eventuais liberações.

Na fase laranja, shoppings centers (com proibição de abertura das praças de alimentação), comércio de rua e serviços em geral podem funcionar com capacidade limitada a 20%, horário reduzido para quatro horas seguidas e adoção dos protocolos padrão e setoriais específicos. Fica proibida a abertura de bares e restaurantes para consumo local, salões de beleza e barbearias, academias de esportes em todas as modalidades e outras atividades que gerem aglomeração.

Fase 3 (Amarela): Flexibilização – Fase controlada, com maior liberação de atividades

Na fase amarela, shoppings centers (com proibição de abertura das praças de alimentação), comércio de rua e serviços em geral podem funcionar com capacidade a limitada 40%, horário reduzido para seis horas seguidas e adoção dos protocolos padrão e setoriais específicos. Adiciona-se à lista salões e barbearias, além de bares e restaurantes que estarão liberados apenas para atendimento ao ar livre. Academias e eventos que gerem aglomeração continuam com abertura suspensa.

Fase 4 (Verde): Abertura Parcial – Fase decrescente, com menores restrições

Na fase verde, fica liberado o funcionamento de todos os estabelecimentos comerciais e de serviços, incluindo academias e praças de alimentação dos shoppings, desde que com capacidade limitada a 60% e adoção dos protocolos padrão e setoriais específicos. Ficam proibidos eventos que gerem aglomeração.

Fase 5 (Azul): Normal controlado – Fase de controle da doença, liberação de todas as atividades com protocolos de segurança e higiene.

Retomada da economia dentro do chamado “novo normal”

Adamo Bazani e Jessica Marques, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Tiago disse:

    com essa as cidades do ABC não contavam

  2. Paulo Buzatto disse:

    Do jeito que as pessoas estão fazendo X…. Nu cá vai sair,…. Exemplo disso é a rua cel Oliveira Lima, dias normais

  3. José Carlos da luz Luz disse:

    O prefeito de Mauá só usou do hospital de campanha para fins polícia do resto o povão está nas ruas,cabeleireiro aberto na Av itapark ,polícia fazendo vista grossa para isto,supermercados cheios,carros circulando a vontade. Tudo normal. Então quando o prefeito fizer a lição de casa quem sabe o estado muda de faixa.

Deixe uma resposta