Santa Catarina regionaliza flexibilização de quarentena e indica retomada do transporte municipal a partir de 8 de junho

Publicado em: 1 de junho de 2020

Transporte interestadual segue suspenso até 02 de agosto

ALEXANDRE PELEGI

Em uma live transmitida pelo facebook na manhã desta segunda-feira, 01 de junho de 2020, o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, detalhou o plano de gestão regionalizada no enfrentamento à Covid-19 a partir de agora.

O governador afirmou que Santa Catarina, após as seguidas medidas restritivas que garantiram o isolamento social, se distinguiu com um dos menores índices de letalidade em todo o país.

“A doença evoluiu de forma distinta em várias regiões do estado, e isso nos levou a concluir que teríamos de partir para um momento de inaugurar uma nova fase de enfrentamento dessa doença, com ações regionalizadas”, disse o governador, que afirmou que editará um decreto ainda hoje detalhando o plano.

Ele ressaltou que isso, no entanto, não significa colocar a responsabilidade nas mãos de prefeitos. Carlos Moisés garantiu que o Estado acompanhará a situação, emitindo recomendações, e que as medidas serão tomadas, daqui para a frente, por grupos de prefeituras.

A autoridade sanitária será compartilhada entre o governo do estado e as autoridades dos municípios”, afirmou o governador.

As decisões serão tomadas a partir do número de casos confirmados, número de óbitos confirmados, taxa de ocupação de leitos de UTI, e também a taxa de transmissão da doença no território.

A estratégia prevê a possibilidade de retomada do transporte coletivo urbano a partir de 8 de junho, considerando como estará a situação da Covid-19 em cada município.

A regionalização será detalhada em decreto a ser editado ainda nesta segunda-feira.

Com 9.037 pacientes com teste positivo, o estado já contabiliza 143 óbitos. A regionalização foi anunciada em 28 de maio.

Dentre as previsões adiantadas pelo governador na área de Transporte, estão:

– Transporte interestadual suspenso até 02 de agosto;

– Transporte coletivo municipal e intermunicipal liberado a partir de 8 de junho. Quem definirá a data exata de início em cada município será a região, em função de dados definidos pelo setor de Saúde.




Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

Deixe uma resposta