Estação Esteio da Trensurb instala cabine de sanitização

Publicado em: 25 de maio de 2020

A pessoa entra e, em 10 segundos, microaspersores produzem uma névoa muito fina. Foto: prefeitura de Esteio (RS)

Processo elimina microrganismos críticos à saúde de roupas e assessórios, entre eles o novo coronavírus (COVID-19)

ALEXANDRE PELEGI

A partir das 14 horas desta segunda-feira, 25 de maio de 2020, usuários da Trensurb da Estação Esteio, município da microrregião Porto Alegre (RS), poderão utilizar o processo de sanitização de roupas e assessórios que elimina microrganismos críticos à saúde, entre eles o novo coronavírus (COVID-19).

O equipamento ficará na área de acesso à plataforma, próximo às catracas, no sentido de quem deixa a estação. A previsão é de que a cabine permaneça no local durante 60 dias.

O processo beneficiará os cerca de 2,5 mil passageiros que todos dias passam pelo local.

A iniciativa resultou de parceria entre a Prefeitura de Esteio, a empresa BioSeta e a Trensurb, sem custo para a Administração Municipal.

Para o prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal, a medida beneficiará boa parte da população co município que utiliza o Trensurb como meio de transporte.

O equipamento foi idealizado pela Bioseta, que atua há mais de 30 anos na área de soluções de sustentabilidade e biossegurança e que, desde março faz a sanitização de espaços públicos de Esteio, como unidades de saúde, entorno de supermercados, farmácias e paradas de ônibus, também gratuitamente.

O desenvolvimento da estação de sanitização foi feito em dois meses, a exemplo dos modelos já utilizados fora do país, e utiliza um sanitizante de origem natural, hipoalergênico, que não oferece risco à pele.

O produto é à base de óleo de pinus, único aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para esse tipo de sanitização de roupas e acessórios.

A cabine é feita de inox e policarbonato, materiais que não geram contaminação. Tem 2,55m de altura, 1,36m de largura e 1,53m de comprimento. O acionamento é automático, por meio de um sensor.

A pessoa entra e, em 10 segundos, microaspersores produzem uma névoa muito fina para sanitização. Para cada acionamento, são utilizados 15ml de produto.

Não é necessário retirar nenhum pertence para passagem pela Estação.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta