Estado pretende evitar desapropriações e dar maior segurança para investidor em linhas 19-Celeste e 20-Rosa do Metrô de SP

Publicado em: 14 de maio de 2020

Informações foram divulgadas pelo secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Alexandre Baldy

JESSICA MARQUES

O Governo do Estado de São Paulo pretende desapropriações e dar maior segurança para o investidor na execução dos projetos das linhas 19-Celeste (Bosque Maia/Guarulhos a Anhangabaú/São Paulo) e 20-Rosa (Rudge Ramos/São Bernardo do Campo a Lapa/São Paulo) do Metrô.

A informação foi divulgada pelo secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Alexandre Baldy, em entrevista a portais de mobilidade, incluindo o Diário do Transporte, na noite desta quinta-feira, 14 de maio de 2020.

“Nossa intenção sobre esses dois projetos é uma modelagem que possa absorver o capital privado quase que integralmente. A equipe do Metrô está fazendo uma modelagem para que a gente consiga evitar desapropriação, buscando trazer eventuais proprietários das áreas que o Metrô precisará, reduzindo drasticamente o tamanho das estações, para o essencial e necessário”, afirmou o secretário.

Baldy afirmou ainda que o objetivo é garantir maior segurança ao eventual investidor para que ele possa entrar no projeto, com garantias factíveis do ponto de vista que o Governo do Estado possa oferecer.

“Queremos fazer um novo case onde nós buscamos a modelagem do investimento integral por parte do investidor privado”, afirmou também Baldy.

Confira o vídeo da entrevista: Assista: Alexandre Baldy fala sobre situação das futuras obras no transporte e lockdown

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Vejam que interessante não tem uma LINHA RETA.

    Eu já morei próximo a Avenida do Cursino, no bairro do Taboão em São Bernardo do Campo.

    Mesmo utilizando um Vitória 94 usado do Rio de Janeiro da Viação Triângulo eu estava na Saúde em 20 minutos.

    Claro quando o buzão passava né, que naquela época em 92 nem número de linha tinha, que colocaram graças as minhas cartinhas à EMTOSA.

    Tem muitos lugares em Sampa que você está muito longe ou nem tem metro perto, por isto não vejo sentido num metro Água Funda.

    Pra mim estas duas linhas 19 e 20, como estão desenhadas são estapafurdias.

    Não sou contra, mas dá para otimizar esses dois itinerários e fazer uma LINHA RETA.

    Uma linha facinha de fazer parte em túnel e parte aérea seria: Vila Madalena – Taboão da Serra ou Itapecerica, era só descer a Cerro Corá e seguir reto pelas Avenidas Queiroz Filho, Jaguaré e Escola Politécnica.

    Mas…

    Enquanto a Espanha compra buzão verde da BYD, o BarsiLei vai testar EURO VI.

    Ahhhhhhhhhhhh ia me esquecendo, ante de falar ou pensar nas linhas 19 e 20, que tal fazer o AERO-BOMBA funcionar, acabar o AERO-ZONA SUL e a LINHA LARANJA PODRE?

    Mas todos sabem né disciplina e planejamento não é o forte do BAARSILei

    NADA MUDA NO BARSILei.

    SAÚDE A TODOS!

    Att,

    Paulo Gil

  2. A BYD já chego Paulo Gil….vai começar

Deixe uma resposta