Linhas do transporte intermunicipal do Rio Grande do Sul passarão a operar com limite de passageiros

Publicado em: 12 de maio de 2020

Decreto que delimita o número de passageiros também exige que os usuários e o motorista utilizem máscaras de proteção

Capacidade dos ônibus dependerá da bandeira do distanciamento controlado do local de embarque ou destino, conforme definido em decreto do Governador

ALEXANDRE PELEGI

O transporte intermunicipal do Rio Grande do Sul passará a operar nesta semana com ajustes no limite de passageiros.

Isso inclui tanto as linhas regulares, como as de fretamento e turismo.

A capacidade, segundo o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) do RS anunciou nesta terça-feira, 12 de maio de 2020,  varia conforme a bandeira do distanciamento controlado do local de embarque ou destino.

Como mostrou o Diário do Transporte, as bandeiras de distanciamento controlado foram definidas por região, de acordo com o Decreto Estadual 55.240 publicado no domingo, 10.

O distanciamento controlado tenta retomar as atividades econômicas em meio à pandemia do coronavírus, e estipula diferentes medidas de acordo com a realidade de cada região e setor. O Decreto também exige que os usuários e o motorista utilizem máscaras de proteção.

As medidas restritivas dependem dos setores de atividades, e foram adotadas em quatro níveis, identificados por cores em função da gravidade: bandeiras amarela, laranja, vermelha e preta, a mais grave. A definição está atrelada à capacidade do sistema de saúde e a propagação da doença. Relembre: Rio Grande do Sul publica decreto que institui distanciamento controlado no estado a partir desta segunda, 11

O número de ocupantes dos ônibus ou micro-ônibus ficará vinculado às cores da bandeira que identificam.

Desta forma, a lotação máxima pode chegar a 75% do total de assentos em veículos que saem ou chegam a locais de bandeira amarela (com menor risco para a Covid-19).

O Daer, vinculado à Secretaria de Logística e Transportes (Selt), informa que é possível a ampliação da capacidade no transporte de passageiros. Antes do decreto, as linhas regulares e de fretamento e turismo podiam circular apenas com 50% de lotação.

“A partir de agora, teremos regras para o sistema regular e especial, que podem coincidir ou não. Por essa razão, continuaremos investindo em ações de fiscalização nas estradas e estações rodoviárias, agindo conforme estabelece a metodologia das bandeiras e o percentual de cada uma delas”, afirma o diretor de Transporte Rodoviários do Daer, Lauro Hagemann.

Segundo Lauro, além do controle no número de passageiros, é averiguado se usuários e tripulantes estão com máscara de proteção. “Ainda, observamos se as medidas de higiene, que já configuravam nos decretos anteriores, estão sendo adotadas”, destaca.

 

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta