Marcopolo testa solução de biossegurança em ônibus em parceria com a Viação Ouro e Prata

Publicado em: 29 de abril de 2020

De acordo com a Marcopolo, a névoa age sem deixar poltronas úmidas. Foto: Divulgação.

Produto é atóxico e tem como objetivo combater a proliferação do novo coronavírus

JESSICA MARQUES

A Marcopolo Next, divisão da Marcopolo focada em inovação, informou nesta quarta-feira, 29 de abril de 2020, que vai testar uma solução de biossegurança em ônibus em parceria com a Viação Ouro e Prata, operadora de transporte do Rio Grande do Sul.

O lançamento está sendo feito em parceria com a Aurratech, empresa com atuação no Brasil, África do Sul, Espanha e Estados Unidos. A solução é específica tornar o transporte coletivo mais seguro a contaminações virais.

O produto, chamado FIP Onboard, fará parte dos serviços de Biossegurança Onboard que serão oferecidos pela fabricante. Segundo Petras Amaral, chefe de negócios da Marcopolo Next, o produto é atóxico e pode ser aplicado rapidamente no salão de passageiros, cabine do motorista e até mesmo no bagageiro, cobrindo 100% das superfícies. O processo total de aplicação leva menos de 20 minutos e garante proteção por até três dias.

“Uma névoa é dissipada em todo o interior do ônibus. Em cerca de 10 minutos, o produto atua e realiza a desinfecção, impedindo a disseminação dos vírus”, explica o executivo.

Ainda de acordo com a Marcopolo, a névoa age sem deixar poltronas úmidas, evitando o desconforto dos passageiros, e também sem interferir no funcionamento de equipamentos eletroeletrônicos internos.

“A aplicação desenvolvida em conjunto com a Aurratech tem formulação desenvolvida exclusivamente para ônibus, tendo potencial para redefinir os protocolos de biossegurança relacionados à sanitização antes de cada viagem, o que permitirá um retorno seguro da mobilidade em viagens interestaduais, intermunicipais e urbanas”, diz também Petras Amaral.

As primeiras Provas de Conceito demonstraram que a aplicação do FIP Onboard é simples e proporciona total desinfecção, de acordo com a Marcopolo.

“O produto é aplicado após a limpeza padrão e normal dos ônibus, onde uma névoa se dissipa no ambiente. A ação do sanitizante é imediata na inativação das bactérias e vírus, fazendo do FIP Onboard uma ferramenta eficiente e efetiva ao combate da COVID-19, permitindo que o veículo seja utilizado pelos passageiros poucos minutos após a sua aplicação.”

“Além da grande capacidade de desinfecção e da duração da proteção oferecida, o sistema FIP Onboard apresenta vantagens importantes para a operação se comparado com sistemas do tipo aspersão, pois independe da atenção de operadores para cobrir todas as superfícies.”

LANÇAMENTO

Com o objetivo de atender ao maior número possível de clientes com esta solução, a Marcopolo Next informou que está definindo no momento os detalhes finais para ofertar a solução na forma de serviço de aplicação, por meio da rede Marcopolo de representantes no Brasil e no exterior.

“Estamos preparando os equipamentos para aplicação e iniciando os treinamentos para as equipes de nossas filiais e das redes de distribuidores, concessionários e representantes Marcopolo e Volare no Brasil e exterior”, complementa Petras Amaral.

Características do FIP–Fog in Place, segundo a Marcopolo:

– Solução biocida em estado de “nano partículas”, ao invés de uma solução líquida, não deixando umidade;

– Permanece em suspensão por um longo período, proporcionando maior tempo de contato entre a solução biocida e superfícies;

– Maior deposição de gotas por cm²;

– Contato da solução biocida em 100% das superfícies, até em áreas de difícil acesso;

– Aumento da eficácia do processo de desinfecção/sanitização;

– Reduz drasticamente o consumo de água e produto sanitizante, podendo alcançar 99% de economia em comparação aos métodos tradicionais de desinfecção (Ex. Aspersão);

– Processo automatizado que minimiza a interferência humana (No Touch Disinfection–NTD), reduzindo o risco de falhas e necessidade de retrabalho;

– Segurança e Saúde ocupacional, elimina o contato humano direto com produtos químicos durante a aplicação da solução biocida.

EXPERIÊNCIA NA OURO E PRATA: VEJA O VÍDEO

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Jane Maria Pereira da Silva disse:

    Excelente ideia assim estaremos mais seguros parabéns susesso

  2. Paulo Gil disse:

    Amigos,bom dia.

    Parabéns a Marcopolo Next, a Aurratech e a Ouro e Prata.

    Mas uma coisa que a minha cabeça não consegue entender é se o COVID-19 é tão novo; como já temos um produto que mata, protege, higieniza ou sei lá o que contra o COVID-19.

    Mas enfim o importante é que o produto já existe e o buzão do BarsiLei tá ficando limpo como o Paulo Gil gosta, sempre quis e sempre reclamou.

    Mas só o COVID-19 me entende e foi capaz de fazer acontecer a limpeza do buzão do BarsiLei.

    Agora tenho duas dúvdas:

    Por que o produto só serve para o buzão?

    E as poltronas de 1 a 4 e o cokpit, não são pulverizadaos?

    Ahhhhhhhhhhhhhh e o mais importante, a Jurássica da fiscalizadora já fez algum teste no buzão de Sampa?

    Já devia é estar usando né.

    ACORDA SAMPA!

    SAÚDE A TODOS!

    Att,

    Paulo Gil
    “Buzão e Emoção é Paixão”

  3. Galdino disse:

    Iniciativa regular pois o vírus se transmite de pessoas para pessoas e ela senda do lado e passa no corredor conversando provavelmente todos sem máscaras pois não vão conseguir ficar de máscaras dentro de um ônibus

Deixe uma resposta