Doria decreta obrigatoriedade de uso de máscaras no transporte a partir de 04 de maio e isolamento foi de 48%

Publicado em: 29 de abril de 2020

Ônibus do Corredor ABD, gerenciado pela EMTU

Número de mortes e de contágios pela Covid-19 está em ritmo acelerado

ADAMO BAZANI

Os passageiros em geral, motoristas, cobradores, fiscais, metroviários, maquinistas e outros funcionários terão de usar máscaras nos transportes metropolitanos no Estado de São Paulo, o que inclui os ônibus gerenciados pela EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, os trólebus e ônibus da Metra, no Corredor ABD, os trens da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos e as linhas públicas e privadas de Metrô. A medida vale para ônibus rodoviários e suburbanos do sistema Artesp

Os ônibus municipais de São Paulo também estão incluídos por um decreto do prefeito Bruno covas.

A medida também é para táxis e carros de aplicativo

A obrigatoriedade começa a valer no dia 04 de maio.

A informação é do Governador de São Paulo, João Doria, em entrevista coletiva no início da tarde desta quarta-feira, 29 de abril de 2020.

De acordo com o o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, a medida já é usada em vários países “com sucesso”.

O secretário disse que será proibido o acesso aos ônibus, estações, terminais e trens.

Segundo o secretário, as máscaras podem ser de pano.

“É uma medida assertiva de proteção para quem usa o transporte coletivo”

Os motoristas de táxis e de aplicativos também deverão recusar passageiros sem máscaras.

A advertência aos passageiros de qualquer modalidade de transportes será verbal e as empresas poderão ser multadas, tanto as privadas como as públicas.

Segundo o prefeito Bruno Covas, no caso dos ônibus gerenciados pela SPTrans, a multa para as empresas serão de R$ 3,3 mil por ônibus a  cada dia caso transportem pessoas ou tenham motoristas e cobradores sem máscaras.

O decreto não vale para os ônibus municipais que não sejam da capital paulista, que são gerenciados pelos prefeitos.

Entretanto, algumas cidades paulistas já fizeram decretos obrigando as máscaras no transporte público, como Guarulhos, São Caetano do Sul e Cotia.

Conforme havia noticiado o Diário do Transporte, Baldy já havia adiantado que a determinação valeria para o Estado.

COM 48%, NÃO HÁ CONDIÇÃO DE FLEXIBILIZAR ISOLAMENTO, DIZ DORIA

O índice de isolamento social no Estado de São Paulo foi de 48%  nesta terça-feira, 28, de acordo com os dados de monitoramento da movimentação dos aparelhos celulares.

Segundo Doria, com esse percentual não há “nenhuma condição de flexibilizar o isolamento”

O dado preocupa já que o total de mortes e contágios pela Covid-19, doença respiratória que surgiu na China, está em ritmo acelerado.

O índice considerado ideal pela equipe de saúde do Estado de São Paulo é entre 60% e 70%. Entre 50% e 60%, o total é considerado aceitável.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. vagner disse:

    Um Muito Bom Dia !
    Vejamos, o passageiro entra no ônibus com a sua devida máscara instalada mas logo após ele a retira, o que devo fazer.
    Vagner

Deixe uma resposta