Justiça libera R$ 40 milhões para 2.301 credores da Busscar, de Joinville

Ônibus no pátio da Busscar

Pagamentos devem começar em 15 dias para dívidas trabalhistas

ADAMO BAZANI

O juiz Edson Luiz de Oliveira, da 5ª Vara Cível da comarca de Joinville, autorizou o pagamento de R$ 40 milhões a 2.301 ex-funcionários das empresas do grupo Busscar, de Santa Catarina.

Os valores para cada credor não vão passar de R$ 50 mil.

A dívida é da massa falida da empresa e não dos atuais administradores ligados a Caio, outra encarroçadora de ônibus, mas voltada para modelos urbanos e com sede em Botucatu, no interior paulista.

Com nova gestão, a Busscar se dedica somente a ônibus rodoviários.

Segundo nota do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, os pagamentos serão de responsabilidade do administrador judicial (Instituto Professor Rainoldo Uessler), de Florianópolis. Com isso, a estimativa é que mais de 90% dos credores dessa classe (trabalhistas extraconcursais) tenham seus créditos integralmente liquidados.

 “Estamos desenvolvendo tudo quanto é possível para que os credores prioritários [os trabalhadores] sejam pagos com estes recursos. Serão 40 milhões de reais injetados na economia do Estado, nesses tempos difíceis de confinamento por conta da pandemia”, destaca o magistrado, na decisão.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. César Justino disse:

    E erado só pagarem quem ficou até o final e os outros que saíram antes com a demissão voluntária também não receberam nada até agora também suaram a camisa meu marido trabalha quase um ano sem pagamento e saiu sem nada falta de consideração

  2. Ailton Borghezan disse:

    Pena

  3. Ailton Borghezan disse:

    Pena que os concursais nao sao vistos como prioridade pela justiça. E que os esforços referidos sejam mais uma vez pra aqueles que ja receberam, como se os concursais tiveram culpa por terem sidos demitidos antes, e agora pagam o pato, Obrigado justiça, por nao olhar à todos os trabalhadores com igualdade.

  4. Vandy Siqueira disse:

    E aos funcionarios de rio neguinho, como ficam ,foram esquecidos ,cadê o caráter a consideração da justiça ,se eles dividi em menos pra todos ,todo mundo iria receber um pouco e todos iam aceitar ,ou seja teriam que aceitar ,parabéns pra justiça brasileira.

  5. Emerson Oliveira disse:

    Existe uma.lei ,e quem é extra, também é um cuncursal,como diz alguns comentários aí pra cima ninguém trabalhou 1 ano sem receber,as pessoas são egoístas e só pensam no próprio umbigo

Deixe uma resposta