Real Transportes Metropolitanos, de Guarulhos, deixa de operar, segundo funcionários

Publicado em: 1 de abril de 2020

Empresa liga a região de Guarulhos à capital paulista

Nesta manhã, nenhum ônibus deixou a garagem e sindicato dos trabalhadores está em negociação

ADAMO BAZANI

A empresa Real Transportes Metropolitanos, de Guarulhos, na Grande São Paulo, não colocou nenhum ônibus em operação nesta quarta-feira, 01º de abril de 2020.

Funcionários da companhia relataram ao Diário do Transporte que foram informados ainda na madrugada que a empresa vai decretar falência e não deve operar mais.

Na última semana, as linhas 266 e 266 DV1 (Guarulhos Inocoop/São Paulo – Metrô Armênia) foram repassadas para a empresa Vila Galvão.

Já as linhas 137, 580 e 408 estão operando somente com as vans e micro-ônibus do sistema  Reserva Técnica Operacional.

Os trabalhadores dizem que quando chegaram de madrugada à garagem, foram orientados a não colocar os veículos em operação.

A empresa, que tem linhas entre a região de Guarulhos e a capital paulista, pertence ao Grupo Real, do Rio de Janeiro, que como mostrou o Diário do Transporte, entrou em recuperação judicial em abril do ano passado.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/04/18/grupo-real-do-rio-de-janeiro-entra-em-recuperacao-judicial/

A reportagem apurou que o Sincoverg, sindicato que representa os trabalhadores, está em contato com a empresa.

O Diário do Transporte tentou entrar em contato com a diretoria da companhia de ônibus, mas não obteve retorno.

A reportagem também aguarda um retorno da EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos para saber como será a operação.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Colaboração Gustavo Bonfate e demais entusiastas de transportes de Guarulhos

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Vagner Ligeiro disse:

    Enquanto não se criar um sistema de fundos para o transporte público geral, o risco de falências e quedas de serviço será altíssimo durante esta situação de quarentena. Este infelizmente é o primeiro exemplo de futuros, e esperamos que seja o único, ou ao menos que o Estado interfira e possa atuar de forma compensatória.

  2. Euda Silva disse:

    A linha 137 Fortaleza possui apenas 2 micro ônibus RTO já a 580 Soberana e 408 Lavras não possui nenhum veiculo de RTO ou van, mais uma vez a população vai sofrer

  3. WILLIAM DE JESUS SANTOS disse:

    Esse é o momento em que vamos saber quais empresas fizeram uma boa administração ou não. Essa Real só tinha ônibus caindo aos pedaços rodando, com motorização pífia (OF-1418) pra economizar o máximo possível. Vamos ver se empresas como do Baltazar ou outras vai sobreviver a isso

  4. Kawhander Santana Pires da Silva disse:

    Só um adento, quem decreta falência é a justiça e não a empresa, e tanto ela, como a real as demais empresas do grupo real, estão no mesmo processo de recuperação judicial.

  5. Wanderleia disse:

    Absurdo decretar falência .. e um dos meios de transporte mais caro .. e péssima qualidade.m abrem falência para n pagar os direitos corretamente… E mais um dos golpes empresariais que dão infelizmente…

  6. Adilson Prucho disse:

    Bom dia eu trabalho anoite na garagem real Rio de janeiro também tá Rui

  7. Pita disse:

    Ela só concretizou o que já estava escrito ,todos sabiam que está empresa iria a falência mais cedo ou mais tarde,só que ela não é o mais importante,o mais importante é como vai ficar a situação de quem paga as contas ou o usuário de cada dia.

  8. Edinéia José da Silva disse:

    Até agora o que foi resolvido ???

Deixe uma resposta