EMTU exige que Consórcio Internorte tome providências para atender passageiros da Real Transportes, que deixa de operar

Ônibus midi da Real, de Guarulhos

Empresa do grupo Real, do Rio de Janeiro, encerrou as atividades na região de Guarulhos, na Grande São Paulo, alegando dificuldades financeiras. Serviços são feitos por vans e micro-ônibus da RTO

ADAMO BAZANI

Em resposta aos questionamentos do Diário do Transporte, a EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos informou que já exigiu do Consórcio Internorte providências para atender os passageiros da Real Transportes Metropolitanos, empresa que, por dificuldades financeiras, deixou de operar neste dia 01º de abril de 2020 na região de Guarulhos, na Grande São Paulo.

O Diário do Transporte informou o fato em primeira mão logo na manhã desta quarta-feira.

Funcionários foram informados ainda na madrugada sobre falência da empresa.

Por causa das restrições de atividades econômicas como medida para conter o avanço do coronavírus, que teve origem na China, a demanda de passageiros está menor.

Ainda na nota ao Diário do Transporte, a EMTU informou que as linhas da Real, estão sendo cobertas por vans e micro-ônibus do sistema RTO – Reserva Técnica Operacional.

“No momento há nove micro-ônibus do serviço RTO em circulação: quatro na linha 137; três na 580;  e dois na 408.  Esses serviços ligam os bairros Jardim Fortaleza e Cidade Soberana, em Guarulhos, à Estação do Metrô Armênia na capital.”

A empresa, que tem linhas entre a região de Guarulhos e a capital paulista, pertence ao Grupo Real, do Rio de Janeiro, que como mostrou o Diário do Transporte, entrou em recuperação judicial em abril do ano passado.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/04/18/grupo-real-do-rio-de-janeiro-entra-em-recuperacao-judicial/

A reportagem procurou a direção da empresa, mas ainda não obteve retorno.

Vídeos compartilhados em redes sociais mostram reuniões entre a diretoria da empresa e o sindicato dos trabalhadores que quer que as outras empresas do consórcio assumam os empregos dos funcionários da Real. Se não houver acordo, não está descartada a paralisação de ônibus metropolitanos na região de Guarulhos.

Veja a nota na íntegra

A paralisação da Real Transportes nesta quarta-feira (1°) não comprometeu o atendimento aos passageiros que contaram, desde o início da operação, com a circulação dos micro-ônibus do serviço da Reserva Técnica Operacional – RTO, regulamentado pela EMTU/SP, que foram deslocados para a região. 

 A EMTU/SP exigiu do Consórcio Internorte, da qual a referida empresa faz parte, providências urgentes, conforme o contrato de concessão, para atender aos passageiros das linhas atendidas pela Real Transportes.

 No momento há nove micro-ônibus do serviço RTO em circulação: quatro na linha 137; três na 580;  e dois na 408.  Esses serviços ligam os bairros Jardim Fortaleza e Cidade Soberana, em Guarulhos, à Estação do Metrô Armênia na capital.    

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Jesus disse:

    E cômodo para que não anda neste ônibus da real Guarulhos ,ônibus sem manutenção ,motorista que não está nem aí cansei de ver motorista ,pegar o dinheiro de passageiros e pede pra entrar pela porta de trás vários ,a empresa não tenhe estrura pó tá fiscalizar seus motorista ,quanto mas atender os usuários com dignidade ,que sai mesmo essa empresa colocava em risco os usuários,que troque mesmo e Guarulhos uma cidade do tamanho eu teria vergonha se fosse vereador e prefeito dessa cidade ,uma cidade está ficando atrasada olha onde chegamos não temos ônibus ,a emtu pra minha opinião instituição falida não fiscaliza seus ônibus falo com propriedades no assunto pois pego esses ônibus velhos ,sem manutenção até a linha 038 e dos males a piores a empresa faz o que ela acha melhor ,tome providências assuma seus papéis fiscalize

  2. Aleksandro Bezerra disse:

    4 micros para substituir a qtde de ônibus grande darão conta, essa emtu tem noção disso. Em pleno momento de evitar aglomeração o que se viu hj foram micros lotados. Se as.outras linhas das outras empresas estão com a frota reduzida, pq não convocaram essa para cobrir. A gente que tem que analisar uma simples atitude dessa?

Deixe uma resposta