Com 12% de afastamentos, CPTM conta com funcionários de áreas administrativas em operação e atendimento

Publicado em: 25 de março de 2020

A advogada da CPTM, Fernanda Gaban, trabalhando em bilheteria. Foto: Divulgação/CPTM

São em torno de 40 trabalhadores. Redução de frota é de 35%

ADAMO BAZANI

Aproximadamente 12% dos trabalhadores da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos estão afastados por causa da pandemia do coronavírus, de acordo com a empresa. Apesar de já haver trabalhadores com férias que estavam programadas, grande parte destes afastamentos corresponde a pessoas que integram o grupo de maior risco de complicações pela Covid-19, como com doenças pré-existentes e idade acima de 60 anos.

Segundo a CPTM, a adesão dos funcionários das áreas administrativas é espontânea e cerca de 40 trabalhadores já estão atuando nos setores de operação e atendimento.

Além dos trabalhadores administrativos em funções operacionais, outras medidas de contingenciamento frente à redução da demanda e necessidade de desestimular deslocamentos sem necessidade estão a redução da frota, que pode chegar a 35%, e também o fechamento de acessos secundários às estações.

De acordo a CPTM, o presidente da estatal, Pedro Moro, está circulando as estações para verificar o nível de lotação das composições e como está sendo o trabalho dos funcionários administrativos nas áreas operacionais.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

Deixe uma resposta