Cotas de estudantes e professores na EMTU, CPTM e Metrô vão se adequar a calendário acadêmico diferenciado

Publicado em: 9 de março de 2020

Empresas vão se adequar

Empresas têm 30 dias para se adequarem e cadastrarem os passageiros nestas condições

ADAMO BAZANI

Os estudantes e professores que frequentam instituições de ensino que têm calendário acadêmico diferente do calendário habitual terão as cotas dos bilhetes dos ônibus e trólebus gerenciados pela EMTU e dos trens do Metrô e da CPTM ajustadas às atividades.

Resolução da STM – Secretaria dos Transportes Metropolitanos de São Paulo autoriza a “adequação de cotas/viagens entre a origem e o destino, aos estudantes e aos professores nos serviços de metropolitanos, quando comprovada pela Instituição de Ensino, da condição diferenciada do calendário acadêmico.”

A publicação ocorreu no sábado, 07 de março de 2020.

Ainda de acordo com a resolução, EMTU, CPTM e Metrô terão 30 dias para se adequarem e cadastrem os estudantes e professores.

“Conceder-se-á prazo de 30 dias para que a Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM e a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo S.A. – EMTU/SP realizem o cadastramento e credenciamento dos estudantes e professores, bem como adotem as providências necessárias ao cumprimento desta Resolução.”

As regras de concessão da gratuidade e da meia tarifa continuam as mesmas.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Tiago disse:

    UFABC agradece.

    Mas isso vem pra se adequar ao novo calendário das escolas estaduais

Deixe uma resposta