CPTM divulga resultado de chamamento público para gestão e manutenção da Ciclovia Rio Pinheiros

Publicado em: 29 de fevereiro de 2020

Empresa de Marketing assumirá gastos de R$ 5,4 milhões para manter e gerir equipamento cicloviário por 3 anos

ALEXANDRE PELEGI

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM divulgou no Diário Oficial do Estado deste sábado, 29 de fevereiro de 2020, que a empresa Social Service Comunicação MKT de Responsabilidade Ltda foi escolhida na modalidade Chamamento Público para gerir e manter a “Ciclovia Rio Pinheiros”, localizada na margem leste (direita) do Rio Pinheiros, junto à Linha 9 – Esmeralda.

O Aviso de Chamamento foi realizado em 26 de dezembro de 2019.


ciclovia_rio


A empresa doará bens e serviços de manutenção, conservação, reparação, operação e gestão administrativa e financeira do equipamento no valor total de R$ 5.444.814,24 pelo prazo de 36 meses.

Caberá à Social Service Comunicação MKT de Responsabilidade as seguintes funções no equipamento cicloviário durante o prazo de 3 anos:

= Gestão administrativa e financeira;

= Limpeza da Ciclovia;

= Coleta de Lixo e Resíduos;

= Reparos de pequeno porte;

= Manutenção de áreas verdes e jardinagem;

= Fornecimento de itens de higiene;

= Manutenção de kits de primeiros socorros;

= Manutenção de bebedouros;

= Assunção dos custos de serviços essenciais, como energia elétrica e água;

= Implantação de comunicação visual e recuperação da sinalização da ciclovia; e

= Instalação de 40 postes com a manutenção de serviços de iluminação e câmeras de segurança/monitoramento.

Como descrito no site da CPTM, a “Ciclofaixa Rio Pinheiros” tem 21,5 km e é uma alternativa para o deslocamento diário na cidade.

Desde a inauguração, em fevereiro de 2010, e até janeiro de 2019, quase 5,5 milhões de pessoas já passaram pelo local.

A ciclovia está localizada entre as margens do rio Pinheiros e a Linha 9-Esmeralda da CPTM, e se estende da estação Villa-Lobos-Jaguaré até a av. Miguel Yunes, entre as estações Jurubatuba e Autódromo.

Ao todo, são sete acessos:

Na Av. Miguel Yunes, entre as estações Jurubatuba e Autódromo

Na estação Jurubatuba

Pela passarela da EMAE, que já existia, junto à estação Vila Olímpia

Estação Santo Amaro

Passarela Parque do Povo

Escada da Ponte Cidade Jardim

Ponte Cidade Universitária

No momento, o equipamento funciona das 5h30 às 18​h30​​.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Edilton Pereira da Silva disse:

    Atualmente a entrada é sem pagamento de qualquer tarifa, está nova empresa vai pagar pra assumir esse B.O sem cobrar pelo acesso das pessoas?

  2. Dênis disse:

    E o que é que fica previsto para gerenciamento de enchentes?

    Não sei como o estado atualmente impede que a cheia do rio faça vítimas na ciclovia. Mas esse é um risco do estado e será risco da concessionária.

    Muitas vezes, a fé ortodoxa e apaixonada nas privatizações impede que seus fieis seguidores enxerguem os motivos pelos quais algumas concessões sejam um fiasco sem interessados.

    Além disso, o enorme rio ao lado implora por obras de despoluição.

Deixe uma resposta